24 de janeiro de 2022Informação, independência e credibilidade
Maceió

Rui Palmeira descarta lockdown em Maceió

Quase 500 PMs e guardas municipais estão afastados por covid-19, o que dificultaria fiscalizar uma medida mais rígida

Na manhã desta terça-feira (26), o Prefeito de Maceió, Rui Palmeira, e o secretário municipal de saúde, José Tomás Nonô, realizaram uma live para falar sobre as ações da Prefeitura de Maceió no combate ao novo coronavírus.

E o prefeito disse acreditar que, no momento, não seria possível fiscalizar um possível lockdown em Maceió. Ele deu como exemplo outras cidades, em que o decreto foi aplicado, mas os índices de distanciamento e isolamento não foram alterados.

Além disso, segundo Palmeira, quase 500 PMs e guardas municipais estão afastados por covid-19, o que dificultaria ainda mais fiscalização de uma medida mais rígida.

Apesar disso, o prefeito ressalta que, neste momento, não dá pra se pensar em reabrir estabelecimentos, como bares e restaurantes

“As pessoas precisam ter consciência que a situação é grave. É uma questão muito pessoal de decidir não levar a doença para casa. Muitas pessoa que estão chegando na unidades sentinelas chegam em situação bem grave e já precisam de uma internação”. Rui Palmeira, prefeito de Maceió

Segundo ele, os bairros mais afetados em Maceió já tiveram reforço na fiscalização. mas reconheceu a dificuldade em fiscalizar, exatamente por causa dessas baixas entre os agentes fiscalizadores, que estão afastados das ruas enquanto se recuperam.

Ainda com relação ao lockdown, o secretário municipal de saúde, José Thomaz Nonô, destacou que só impor normas não resolve. “A questão só evolui se as pessoas tiverem clareza e forem convencidas. Por isso estamos adotando o bom e velho carro de som, para rodar principalmente nos locais com maior fluxo e aglomeração de pessoas”. Nonô, secretário de Saúde.

No último domingo, a cidade chegou a registrar 59% na taxa de isolamento.