27 de janeiro de 2022Informação, independência e credibilidade

Dia: 27 de junho de 2021

Bolsonaro diz em Chapecó que ‘temos uma CPI de 7 pilantras’

Bolsonaro diz em Chapecó que ‘temos uma CPI de 7 pilantras’

Política
O presidente Jair Bolsonaro criticou, durante manifestação de apoiadores em Chapecó (SC), a realização da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado para investigar a gestão do governo durante a pandemia. “Temos uma CPI de sete pilantras que não querem investigar quem recebeu o dinheiro, apenas quem pagou”, disse. A CPI conta com onze senadores titulares e sete suplentes. Bolsonaro declarou que o governo defendeu o direito de trabalhar dos brasileiros, ao mesmo tempo que criticou medidas de restrições para conter o avanço da covid-19 no País desde o ano passado. “Não fechei um botequim. Não decretei lockdown porque respeito a constituição, o direito de ir e vir. Tentaram no ano passado mergulhar o Brasil no caos, com medidas absurdas”, di
Luis Miranda ameaça revelar gravação ‘surpresa mágica’ contra Bolsonaro no Covaxingate

Luis Miranda ameaça revelar gravação ‘surpresa mágica’ contra Bolsonaro no Covaxingate

Brasil
No centro das denúncias de desvios na compra da vacina indiana Covaxin, o deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) sugeriu neste sábado, pela segunda vez, que existe uma gravação que comprova que o presidente Jair Bolsonaro foi informado sobre o suposto esquema no Ministério da Saúde. Segundo ele, se Bolsonaro desmenti-lo, o presidente terá uma "surpresa mágica". Miranda e o irmão, o servidor do Ministério da Saúde Luis Ricardo Miranda, denunciaram nessa sexta à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid supostas irregularidades na compra da vacina. No depoimento, eles disseram ter avisado Bolsonaro há três meses sobre as suspeitas e sobre uma "pressão atípica" para acelerar a importação. Na conversa, Bolsonaro teria citado o deputado federal Ricardo Barros (Progressistas-PR
Covaxingate: Renan Calheiros diz que CPI chegou ao câncer da corrupção

Covaxingate: Renan Calheiros diz que CPI chegou ao câncer da corrupção

Brasil
O relator da CPI da Covid no Senado, Renan Calheiros (MDB-AL), afirmou neste sábado, 26, que o colegiado começou pelo vírus, em alusão ao novo coronavírus, e chegou "ao câncer da crrupção". "CPI se sabe como começa, não como termina. Esta começou investigando o vírus e acabou chegando ao câncer, ao câncer da corrupção", afirmou o senador. Nesta sexta-feira (25), o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), entrou no centro das apurações da CPI da Covid sobre supostas irregularidades na compra da Covaxin. O nome de Barros foi citado pelo colega Luis Miranda (DEM-DF). Segundo ele, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) atribuiu ao líder do governo envolvimento na aquisição da vacina indiana. "A senhora [senadora Simone Tebet (MDB-MS)] também sabe que foi o Ricardo