27 de junho de 2022Informação, independência e credibilidade

Autor: Graça Carvalho

Refugiados sofrem mais que os miseráveis dos quatro cantos do Brasil?

Refugiados sofrem mais que os miseráveis dos quatro cantos do Brasil?

Notícias, Por Elas
Refugiados. Abordar um tema que evoca tanta polêmica só mesmo trazendo junto um sentimento latente no coração de gente do bem, e até do mal. Ele, o amor. Pasmem, até uma mente psicopata pode ser atingida pelo amor. O neurocientista americano James Fallon conta em “The Psychopath Inside”, que se descobriu psicopata, em 2005, quando analisava tomografias de cérebros de assassinos em série, comparando com exames de cérebros “normais”. Enfim, uma história longa, mas a menção a isso aqui é  só pra destacar que, baseado no aprofundamento de suas pesquisas, ele constatou que  o meio ambiente amoroso onde viveu e ainda vive venceu o determinismo genético. Pois é, só o amor, com toda sua universalidade, pode explicar também o que faz alguém se interessar pela causa dos refugiados. Essa
TJ Alagoas promove sessão especial sobre direitos humanos

TJ Alagoas promove sessão especial sobre direitos humanos

Blog, Justiça, Por Elas
A Declaração Declaração Universal dos Direitos Humanos, da Organização das Nações Unidas (ONU), completa 71 anos, esta semana, mais precisamente, na terça-feira, 10. Para lembrar  que “Todos temos direitos”, o Tribunal de Justiça de Alagoas realiza sessão solene, exatamente nessa data de aniversário da Declaração. A iniciativa significativa e apropriada, uma vez que, embora tenha transcorrido tanto tempo para o mundo compreender a universalidade dos princípios formulados naquela carta,  até no meio jurídico, há quem não aceite a noção de  justiça passando perto de direitos humanos. Quem não já ouviu, alguém argumentar “direitos humanos é para humanos direitos”? E a pérola “direitos humanos só existem pra defender bandidos”? Enfim, uma pena que, no Brasil atual, há muitos jovens inter
“A Vida Invisível” e o cabide do banheiro feminino do Cine Arte

“A Vida Invisível” e o cabide do banheiro feminino do Cine Arte

Cinema, Por Elas
Falar sobre “A Vida Invisível”, por onde começar?  Talvez pelo cabide de três lugares do banheiro feminino do Cine Arte Pajuçara, em Maceió.  Um detalhe que passaria despercebido, não fosse eu ter saído da sessão impactada, sensível, à flor da pele. Fui ver o filme, do diretor Karim Aïnouz, com uma amiga jornalista. Duas mulheres maduras, “sem marido” em frente à telona, vendo uma história da década de 50 sobre  duas irmãs cheias de sonhos, abortados, separadas pelo preconceito. Estrelado por Carol Duarte, Julia Stockler, e presenteado com a magnífica participação especial de nada menos que Fernanda Montenegro, “A Vida Invisível” é, de cara, paradoxalmente revelador. Um grande espelho por meio do qual todas as mulheres dos quatro cantos do mundo deveriam se olhar. Tomara que i
2º Simpósio Internacional sobre ELA começa neste domingo

2º Simpósio Internacional sobre ELA começa neste domingo

Por Elas
A partir deste domingo, Maceió sedia a segunda edição do Simpósio Internacional sobre Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA). O evento, que  acontece até dia 26, no Hotel Ritz Lagoa da Anta,  é organizado pelo cirurgião cardiovascular alagoano Hemerson Casado, por meio do Instituto criado por ele  para enfrentar a doença que lhe tirou a mobilidade, mas não a capacidade de mobilização. A ideia do evento é sensibilizar a comunidade científica e a população em geral para os desafios do diagnóstico e tratamento, pesquisas e assistência às pessoas diagnosticadas com a ELA. Participam desta edição do simpósio  pesquisadores de Israel, dos Estados Unidos e Itália, O simpósio é especialmente voltado  para profissionais da área da saúde, estudantes, pesquisadores, cuidadores e pessoas com do
Mesa Redonda sobre a Lei Maria da Penha hoje, às 17 horas, na Bienal

Mesa Redonda sobre a Lei Maria da Penha hoje, às 17 horas, na Bienal

Maceió, Por Elas
Os avanços e as dificuldades para a efetivação da defesa das mulheres vítimas de violência doméstica, no Brasil, vão estar na pauta da 9ª  Bienal Internacional do Livro de Alagoas, neste último dia do evento. A mesa redonda " 13 anos da Lei Maria da Penha e as Marias que não  calam: o perfil da violência contra a mulher em Alagoas" vai acontecer a partir das 17 horas, na Associação Comercial, no Jaraguá. A ideia da discussão dessa temática durante a Bienal foi da professora  Andrea Pacheco, do curso de Serviço Social da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), que é coordenadora do  Núcleo de Estudos Frida Kahlo. Além dela, também vão participar do debate a advogada Paula Lopes, coordenadora do Centro de Defesa dos Direitos das Mulhereses (CDDM), a major Daniele Assunção, da P
Aquarela alagoana ganha espaço na capital Federal

Aquarela alagoana ganha espaço na capital Federal

Por Elas
O Blog girou o olhar para Brasília nesta quarta-feira para falar da alagoana Lais Pedrita, 24 anos, que está se destacando no campo das artes plásticas da capital federal como expositora e curadora de exposições e intervenções urbanas. Seu mais novo trabalho pode ser conferido no Centro de Movimento Carolina Mercado - mais conhecido como CM2 - onde a artista convida o público a interagir com suas obras com o questionamento  "O que te faz sentir infinito?" Quem aceita o desafio, está intimado a traduzir esse sentimento de infinitude com uma palavra, um lugar, uma lembrança, uma comida ou mesmo uma pessoa. "Cada ser é especial e carrega em si experiências e percepções sobre a vida que o torna singular. Compartilhe aqui a infinitude do seu ser (não se preocupe, ninguém vai saber que fo
Falta de atuação em rede prejudica socioeducação

Falta de atuação em rede prejudica socioeducação

Por Elas
Um passo importante foi dado nesta última semana de outubro para garantir que os princípios da atuação em rede, uma das principais diretrizes do Sistema Nacional Socioeducativo (Sinase), sejam observadas pelo Estado e municípios alagoanos. Sentaram-se  à mesa representantes de segmentos essencias para assegurar que adolescentes e jovens em conflito com lei possam ter acompanhamento adequado, quando do cumprimento de medidas socioeducativas em meio aberto – liberdade assistida e prestação de serviço à comunidade – e no meio fechado, a internação. A reunião foi convocada pela 12ª Promotoria de Justiça da Capital  e aconteceu na Superintendência de Medidas Socioeducativas (Sumese), na última terça-feira. Pelo que foi divulgado no site do Ministério Público de Alagoas, a falta de articu
O sonho não acabou: CSA vence o Corinthians

O sonho não acabou: CSA vence o Corinthians

Esportes
Quem esperava que o Centro Sportivo Alagoano (CSA) deixaria  a Série A  "tirou seu cavalinho da chuva". Venceu o Corinthians! Marcelino Freitas Neto, seu time querido permanece  no campeonato. E esse texto (com licença, leitores) dedico a ele, que, do lado de lá, está vibrando. Voltando ao jogo, que teve como estrelas os jogadores Apodi e  Ricardo Bueno, é preciso dizer que a coisa não está fácil para os azulinos. Com os 3 pontos ganhos na vitória desta quarta-feira, o CSA conquistou os 29 pontos para se manter vivo na competição, mas continua ainda na 17ª colocação - na chamada zona de rebaixamento. Uma situação difícil também para a torcida que,  há poucos dias, protestou nas redes sociais porque queria assistir, no Rio de Janeiro,  ao jogo do CSA x Flamengo, mas foi impedida porqu
Multinacional japonesa se interessa em discutir alternativas para tratamento de doenças raras

Multinacional japonesa se interessa em discutir alternativas para tratamento de doenças raras

Por Elas
Mais uma boa notícia para quem luta por um tratamento adequado e acessível de doenças raras em Alagoas. O Instituto Dr. Hemerson Casado recebeu esta semana a visita de uma multinacional farmacêutica de origem japonesa, interessada na discussão do desenvolvimento e fabricação de novos fármacos para doenças raras. O diretor de Oncologia e Acesso ao Mercado, Allyson Nakamoto, e representantes do departamento de Relações Institucionais,  Thiago Patriarcha e Tiago Fontoura, todos da multinacional japonesa,  desembarcaram na capital alagoana para conhecer de perto  o trabalho do Instituto, presidido  pelo cirurgião cardiovascular alagoano Hemerson Casado, paciente de Esclerose Lateral Múltipla (ELA), já reconhecido em nível nacional por seu ativismo na defesa do acesso ao tratamento de do
Sancionadas novas mudanças na Lei Maria da Penha

Sancionadas novas mudanças na Lei Maria da Penha

Por Elas
Duas importantes alterações na Lei Maria da Penha (11340/2006) devem reforçar a luta para responsabilização de agrssores de mulheres no Brasil.  A primeira delas autoriza a apreensão de arma de fogo de agressor, em caso de violência doméstica. A segunda,  garante a matrícula de dependentes de vítimas de violência doméstica em escolas próximas ao domicílio. O prazo para a sanção presidencial do projeto referente à arma do agressor venceria nesta terça. De acordo com a lei sancionada, caberá ao juiz comunicar ao Ministério Público para que este adote as providências cabíveis e determine "a apreensão de arma de fogo eventualmente registrada em nome do agressor". O ato referente à matrícula em escolas acrescentou um item ao artigo relativo à prestação de assistência à mulher em situa