5 de março de 2024Informação, independência e credibilidade

Autor: Thiago Sampaio

Bolsonaro não soube dizer na PF se é cis

Bolsonaro não soube dizer na PF se é cis

Brasil
O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) depôs por apenas 4 minutos, ontem, na sede da Polícia Federal. Ele e seu entorno são investigados pela suspeita de organizarem um golpe de estado, após terem perdido a eleição presidencial para Lula (PT). Ele ficou por pouco tempo, pois se recusou a responder às perguntas do inquérito. No entanto, fez questão de responder às perguntas sobre sua pessoa. Mas não soube dizer se seria cis. A informação é solicitada na hora de preencher a ficha do depoente, um procedimento burocrático feito antes das perguntas sobre o fato investigado e acompanhado do recolhimento de dados pessoais. Bolsonaro, no entanto, ficou totalmente alheio à pergunta. Para os também não iniciados: o termo se refere à pessoa que se identifica com o gênero que lhe foi atribuí
Bolsonaro fica em silêncio no depoimento da PF

Bolsonaro fica em silêncio no depoimento da PF

Policia
Caladinho. Foi como ficou hoje (22) o ex-presidente Jair Bolsonaro, que preferiu não responder a nenhuma das perguntas feitas pelos agentes da Polícia Federal. O inquérito realizado na tarde desta quinta (22) faz parte da investigação de que teria tentado um golpe de Estado. Segundo seu advogado, Paulo Cunha Bueno, Jair nada falou porque não teve acesso aos autos e chamou o inquérito de "semissecreto". O ex-presidente ficou apenas meia hora no prédio da PF. Chegando antes do horário marcado, Bolsonaro veio num comboio de carros, e deixou o local sem dar entrevistas. Apenas seus advogados conversaram com jornalistas. Na saída, Cunha Bueno disse que o cliente não cometeu crime, mas que não há condições de responder questões da Polícia Federal sem ter conhecimento dos elementos d
Vídeo: Ministra da Igualdade em Israel diz ter orgulho da destruição e cadáveres em Gaza

Vídeo: Ministra da Igualdade em Israel diz ter orgulho da destruição e cadáveres em Gaza

Mundo
Ao comparar o genocídio que o governo de Israel comete em Gaza com o Holocausto na 2º Guerra Mundial, o presidente Lula (PT) iniciou um debate efervescido. Houve pedidos de impeachment, pedidos de retratação e certa revolta até mesmo entre apoiadores do petista. Isso, no entanto, eboliu mais no Brasil e em Israel. Enquanto o governo israelense disse que a crítica seria uma ofensa a todos os judeus e chegou a taxar Lula como "persona non-grata", nenhum governo no mundo, nem mesmo aliados de Israel, falaram algo contra a posição do brasileiro. Até mesmo após a reunião com o secretário do Estado dos EUA, o judeu Antony Blinken, não houve exigência de retratação. A revolta, mais quente aqui no Brasil, especialmente por causa da oposição, acabou perdendo um ponto: o que está havendo c
Ao lado de Lula, secretário de Estado dos EUA diz não ser necessário retratação com Israel

Ao lado de Lula, secretário de Estado dos EUA diz não ser necessário retratação com Israel

Política
Maior aliado do governo de Israel no governo Biden, o secretário de Estado dos Estados Unidos, Antony Blinken, se reuniu hoje com o presidente Lula (PT). Na pauta, as declarações do presidente brasileiro, que comparou o genocídio do povo palestino com o holocausto. E Blinken respeitou a posição do brasileiro. A posição brasileira, portanto, segue soberana e não haverá, por parte do governo americano, nenhuma exigência de retratação de Lula contra seu posicionamento feito contra o governo de Israel. Blinken é judeu e comanda a política externa americana. O porta-voz do Departamento de Estado, Matthew Miller, disse, nesta terça-feira, 20, que os Estados Unidos discordam da comparação feita pelo presidente brasileiro. Esta reunião aconteceu pouco antes do início da reunião do G20
Centro histórico de Piranhas é invadido por correnteza após fortes chuvas

Centro histórico de Piranhas é invadido por correnteza após fortes chuvas

Alagoas, Expresso
A chuva que atingiu nesta terça-feira (20) o município de Piranhas, no Sertão de Alagoas, provocou transtornos para a população. O Centro Histórico da cidade, em particular, foi atingido por muita água e correntezas se formaram na região; Segundo a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Alagoas (Semarh-AL), é esperado mais pancadas de chuva pelo menos até a manhã de quinta-feira (22). Cidades do Sertão, do Sertão do São Francisco e do Agreste também estão sobre aviso.
Após Senado aprovar fim da “saidinha”, Flávio Bolsonaro quer redução da maioridade penal

Após Senado aprovar fim da “saidinha”, Flávio Bolsonaro quer redução da maioridade penal

Política
O Senado aprovou nesta terça-feira (20) o projeto de lei que acaba com as saídas temporárias de presos em feriados e datas comemorativas, mas mantém a autorização para que detentos em regime semiaberto possam estudar fora da prisão. Como os senadores fizeram mudanças, a proposta será analisada novamente pela Câmara dos Deputados, que aprovou o projeto em 2022.  A proposta foi aprovada por 62 votos favoráveis e dois contrários - dos senadores Cid Gomes (PSB-CE) e Rogério Carvalho (PT-SE). A legislação atual prevê a saída temporária, conhecida como “saidinha”, para condenados no regime semiaberto. Eles podem deixar a prisão cinco vezes ao ano para visitar a família em feriados, estudar fora ou participar de atividades de ressocialização. Segundo o relator da proposta no Senado,
PF terá “fila” para depoimentos de bolsonaristas na quinta, que prometem ficar calados

PF terá “fila” para depoimentos de bolsonaristas na quinta, que prometem ficar calados

Policia
A Polícia Federal marcou para esta quinta-feira (22), às 14h30, o depoimento de ao menos 11 investigados suspeitos de tramarem um golpe de Estado para manter Bolsonaro no poder. A estratégia, com marcação de depoimentos em um mesmo momento, é a mesma utilizada nos depoimentos do inquérito que apura a venda de joias por parte do ex-presidente Jair Bolsonaro e aliados - isso deve reduzir as chances dos investigados combinarem respostas. Isso, no entanto, não quer dizer muito, já que os investigados já indicam que ficarão calados. A própria defesa de Bolsonaro disse ser desnecessária a presença do ex-presidente, afinal ele ficará em silêncio. A estratégia deve ser seguida pelos demais investigados. Os intimados a depor são: Jair Bolsonaro General Augusto Heleno Anderso
Lira vai jogar no lixo pedido de impeachment de Lula

Lira vai jogar no lixo pedido de impeachment de Lula

Expresso, Política
O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), tem dito para parlamentares que vai "jogar na lata do lixo" o pedido de impeachment do presidente da República Lula (PT) que está sendo articulado pela oposição.  A apuração é do colunista do UOL Tales Faria A motivação do impeachment seria as falas de Lula a respeito dos ataques de Israel à Faixa de Gaza, que vitima milhares de civis, principalmente crianças e mulheres. A guerra começou como retaliação ao ataque do Hamas, em outubro.
Pacheco cobra de Lula retratação por comparar guerra em Gaza com Holocausto

Pacheco cobra de Lula retratação por comparar guerra em Gaza com Holocausto

Política
O presidente Lula (PT) foi cobrado hoje (20) pelo residente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), para que ele faça uma retratação por comparar a situação dos palestinos na Faixa de Gaza com a de judeus durante o Holocausto. "Ainda que a reação do governo de Israel venha a ser considerada desproporcional, excessiva, violenta, indiscriminada, não há como estabelecer um comparativo com a perseguição sofrida pelo povo judeu no nazismo. Estamos certos de que essa fala equivocada não representa o verdadeiro propósito do presidente Lula, que é um líder global conhecido por estabelecer diálogos e pontes entre as nações, motivo pelo qual entendemos que uma retratação dessa fala seria adequada, pois o foco das lideranças mundiais deve estar na resolução do conflito entre Israel e Palestina." A
Voa Brasil terá passagens a R$ 200 para 21 milhões de pessoas na Fase 1

Voa Brasil terá passagens a R$ 200 para 21 milhões de pessoas na Fase 1

Brasil
O programa Voa Brasil, bancado pelo Governo Lula, pretende oferecer passagens a R$ 200 para públicos específicos após ser anunciado no ano passado. O então ministro de Portos e Aeroportos (Márcio França) lançou programa antes da hora e passados sete meses, ainda não fora lançado. Segundo o atual ministro, Silvio Costa Filho, fala apenas alinhas com o presidente para se tornar oficial. As passagens serão para públicos específicos. Na primeira etapa, segundo apurei com fontes, poderão participar do programa 800 mil estudantes do ProUni e 20,8 milhões de aposentados do INSS que recebem até dois salários mínimos. As outras etapas dependem do resultado da primeira e podem incluir estudantes do Fies. O governo e as empresas negam que o programa esteja condicionado ao socorro às empr