20 de outubro de 2021Informação, independência e credibilidade

Autor: Thiago Sampaio

Preço do botijão de gás ultrapassa R$ 100 pela primeira vez na história

Preço do botijão de gás ultrapassa R$ 100 pela primeira vez na história

Economia
O preço médio do botijão de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), popularmente conhecido como gás de cozinha, ultrapassou pela primeira vez a marca de R$ 100. E após consulta da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis) em Alagoas, já está confirmando que este valor de revenda já é encontrado em algumas das 18 revendas nos municípios de Maceió, Arapiraca e Delmiro Gouveia. O preço médio do botijão gás em Alagoas é de R$ 95,95, alta acumulada de 30% este ano. Em janeiro, por exemplo, o preço médio do botijão de gás em Alagoas era de R$ 72,98. A escalada dos preços dos combustíveis é um dos principais fatores de pressão sobre a inflação brasileira, que em setembro acelerou para 1,16%, a maior alta para o mês desde o início do Plano Real, quebrando a barreira simbólic
Veja a longa lista de crimes cometidos por Bolsonaro segundo a CPI

Veja a longa lista de crimes cometidos por Bolsonaro segundo a CPI

Política
O texto do relator da CPI da Covid, senador Renan Calheiros (MDB-AL), aponta o presidente Jair Bolsonaro como um dos principais responsáveis pelo agravamento da pandemia e sugere que o presidente seja responsabilizado e investigado por nove crimes. Na lista, há crimes comuns, previstos no Código Penal; crimes de responsabilidade, previstos na Lei de Impeachment, e crimes contra a humanidade, previsto pelo Estatuto de Roma. Leia mais: Renan retira crimes de genocídio e homicídio em relatório final da CPI Uma CPI, no entanto, não tem poder de denunciar nem de punir ninguém. O encaminhamento das sugestões e conclusões da comissão dependerá dos órgãos competentes. Além disso, o relatório de Calheiros ainda será votado pelos demais membros da comissão, o que está previsto para ocor
Deputado que ofendeu Igreja Católica, papa e bispo pede “desculpas pelo excesso”, mas mantém críticas

Deputado que ofendeu Igreja Católica, papa e bispo pede “desculpas pelo excesso”, mas mantém críticas

Política
O deputado estadual Frederico d'Avila (PSL-SP), que atacou a Igreja Católica, o Papa Francisco e o arcebispo de Aparecida (SP), Dom Orlando Brandes, em discurso na tribuna da Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo) pediu "desculpas pelo excesso cometido". O também deputado estadual Raul Marcelo de Souza (Psol), no entanto, pediu no mesmo dia a instauração de sindicância contra d'Avila por quebra de decoro parlamentar em razão das ofensas proferidas pelo parlamentar. Depois da repercussão do sermão de Brandes na missa para celebrar o dia de Nossa Senhora Aparecida, o deputado chamou o bispo de "vagabundo" e "safado" e estendeu as ofensas ao papa Francisco. Ele ainda disse que a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) era um "câncer que precisa ser extirpado". Em ca
Sindicombustíveis acende alerta para possível escassez nos postos de Alagoas

Sindicombustíveis acende alerta para possível escassez nos postos de Alagoas

Economia
  O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de Alagoas (Sindicombustíveis-AL) acendeu seu sinal de alerta, nesta terça-feira, depois da Petrobras anunciar que não poderá atender a todos os pedidos de fornecimento de combustíveis para novembro. A estatal considerou "atípica" a demanda muito acima dos pedidos de abastecimento solicitados nos meses anteriores, que seria maior que sua capacidade de produção. E que para cumprir estes pedidos, só com solicitações realizadas com muita antecedência. Para amenizar o cenário, a Petrobras comunicou que a demanda poderá ser absorvida por empresas importadoras do setor, mas isto não diminui o risco de desabastecimento, segundo o Sindicombustíveis-AL. Em seu reajuste mais recente no início deste mês, a Pet
Basta mais um voto para TSE cassar deputado bolsonarista que espalhou fake news sobre urnas

Basta mais um voto para TSE cassar deputado bolsonarista que espalhou fake news sobre urnas

Justiça
O ministro Luís Felipe Salomão, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), votou nesta terça (19) pela cassação do mandato do deputado estadual Delegado Francischini (PSL-PR) por "afirmações inverídicas" sobre fraudes nas urnas eletrônicas. O entendimento também foi seguido pelos ministros Mauro Campbell e Sergio Banhos. Em seguida, Carlos Horbach pediu vista do processo. A data da retomada não foi definida. Os ministros julgam um recurso do Ministério Público Eleitoral (MPE) contra a decisão da Justiça Eleitoral do Paraná, que negou pedido de cassação do parlamentar A mentira No primeiro turno das eleições de 2018, Francischini realizou uma transmissão ao vivo nas redes sociais e afirmou que foram encontradas duas urnas eletrônicas adulteradas durante a votação. Pelas afirm
Omar Aziz diz que Bolsonaro cometeu ‘crimes sérios’ na pandemia, mas não de genocídio

Omar Aziz diz que Bolsonaro cometeu ‘crimes sérios’ na pandemia, mas não de genocídio

Política
Realizadas as mudanças no texto final do relatório da CPI, assinado por Renan Calheiros, o presidente da comissão, o senador Omar Aziz (PSD-AM), disse que o presidente Jair Bolsonaro cometeu "crimes sérios" durante a pandemia da covid-19, mas que não está convencido de que genocídio seja um deles, como disse em entrevista ao Globo News. "O Bolsonaro fez aglomerações propositadamente, o Bolsonaro pregou a imunização de rebanho, pregou medicamento não comprovado, foi charlatão prescrevendo medicamento sem eficácia... Então, ele tem crimes sérios, só que o genocídio é muito mais sério que isso tudo. Eu preciso ser convencido de que houve [genocídio]. Até agora eu não fui". Omar Aziz, presidente da CPI. Agora, a proposta de relatório final da CPI da Covid sugere indiciar Bolsonaro por 24
Renan retira crimes de genocídio e homicídio em relatório final da CPI

Renan retira crimes de genocídio e homicídio em relatório final da CPI

Política
Encerrada a reunião do G7, na noite desta terça (19), o grupo majoritário da CPI da Covid, senadores de oposição e que se consideram independentes do governo Bolsonaro, confirmaram mudanças no relatório final de Renan Calheiros. E foi o próprio presidente do colegiado, senador Omar Aziz (PSD-AM), que confirmou que os senadores decidiram trocar o termo "genocídio" por "crime contra a humanidade" do relatório do senador Renan Calheiros (MDB-AL). "A questão do genocídio está pacificada e deverá ser retirada do relatório. Estamos discutindo agora as tipificações em relação ao presidente Bolsonaro". Omar Aziz, presidente da CPI. Leia mais: Bolsonaro diz que não se preocupa com relatório da CPI: ‘Renan é suspeito de corrupção’ A mudança acontece depois das divergências entre os senad
Dólar dispara com auxílio de R$ 400 e Bolsonaro cancela evento de lançamento

Dólar dispara com auxílio de R$ 400 e Bolsonaro cancela evento de lançamento

Política
O governo Jair Bolsonaro cancelou de última hora o evento de lançamento do Auxílio Brasil, o substituto do Bolsa Família. O evento estava marcado para as 17h desta terça-feira, mas foi cancelado um pouco antes. O anúncio de que Bolsonaro teria decidido subir o valor do auxílio para R$ 400 repercutiu negativamente no mercado financeiro, com o dólar comercial disparando e a Bolsa tombando mais de 3%. Dentro do governo, no entanto, ainda não havia um consenso sobre como viabilizar o programa sem ultrapassar o teto de gastos —a regra fiscal que limita a despesa pública ao orçamento do ano anterior corrigido pela inflação. Após meses defendendo que a solução para atender aos mais vulneráveis após o fim do auxílio emergencial ficasse dentro do teto de gastos, o Ministério da Economi
Novo relatório de Renan na CPI pede indiciamento de 72 por 24 crimes

Novo relatório de Renan na CPI pede indiciamento de 72 por 24 crimes

Política
O senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Covid, sugeriu o indiciamento de 70 pessoas e mais duas empresas, em um total de 24 crimes no seu novo relatório entregue na noite desta segunda-feira (18). Quem puxa o coro é o presidente Omar Aziz (PSD-AM), que discorda desses apontamentos do parecer. Mesmo assim, Renan os deixou em sua versão mais atualizada do texto. Uma reunião do G7, como é chamado o grupo majoritário da comissão, está marcada para a noite desta terça (19). ​ Renan foi isolado por colegas da CPI após ser acusado de vazar trechos e elaborar o documento sem ouvir os demais integrantes da CPI. O relatório sugere que Bolsonaro, quatro ministros, três ex-ministros, duas empresas, empresários e médicos cometeram crimes na pandemia. Bolsonaro e filhos Ain
STF decide não julgar ação contra discursos negacionistas de Bolsonaro

STF decide não julgar ação contra discursos negacionistas de Bolsonaro

Justiça
O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu não levar adiante ação proposta pelo PSOL contra falas e comportamentos públicos do presidente Jair Bolsonaro e integrantes de seu governo com relação à pandemia de Covid-19. Sete ministros acompanharam o voto da relatora, ministra Rosa Weber: Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso, Dias Toffoli, Nunes Marques, Luiz Fux, Cármen Lúcia e Gilmar Mendes. Apenas Ricardo Lewandowski e Edson Fachin votaram a favor da continuidade da ação. O PSOL acredita que Bolsonaro e os integrantes de sua gestão desrespeitavam a Constituição Federal ao minimizar os efeitos da pandemia ao isolamento social e o uso de máscaras, e atacando a democracia, pedindo que o STF que ordenasse que "Bolsonaro e seus ministros e auxiliares pautem seus atos, práticas, dis