22 de outubro de 2020Informação, independência e credibilidade
Brasil

Bolsonaro e Pazuello sobre os 100 mil mortos na pandemia: Vida que segue

‘Vamos tocar a vida e encontrar uma maneira de se safar’, disse o presidente sobre a pandemia que ele continua minimizando

Em sua live semanal das quinta-feiras, o presidente Jair Bolsonaro lamentou os quase 100 mil mortos por conta do coronavírus no Brasil. Ainda que de certa forma.

Ao lado do general Eduardo Pazuello, ministro interino da Saúde, que comparou o novo coronavírus com o HIV, afirmando que a covid-19 vai continuar existindo, Bolsonaro afirmou que a população deve “tocar a vida”.

“Vamos tocar a vida e encontrar uma maneira de se safar”. Jair Bolsonaro, presidente.

Cloroquina

O presidente voltou a fazer propaganda da hidroxicloroquina como forma de tratamento da Covid-19. Não existe comprovação científica sobre o uso do medicamento no caso do novo coronavírus:

“Quem não quer tomar cloroquina, não tente proibir, impedir quem queira tomar, afinal de contas, ainda não temos uma vacina e não temos um remédio comprovado cientificamente. A negação de um medicamento a quem está doente não pode ser de um prefeito ou governador. Quem decide é o médico”. Jair Bolsonaro, presidente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.