22 de maio de 2022Informação, independência e credibilidade
Policia

Caloteiro que dizia ser jogador de futebol não paga conta de R$ 2 mil em bar na Ponta Verde e é preso

Ao ser preso, o homem tinha em suas mãos uma lista com diversos nomes de bares de Maceió

O “jogador de futebol” Ruan Pamponet Costa, de 28 anos, não existe, mas o falsário de mesmo nome que dizia ser um atleta era procurado pela Justiça. A procura acabou nesta segunda (17), em Maceió, depois que o sergipano consumiu cerca de R$ 2 mil e se recusou a pagar a conta em um bar na Ponta Verde.

Rodando o Brasil aplicando golpes semelhantes, o homem recentemente fez o mesmo no Ceará, onde chego a ser espancado: sempre pedia os produtos mais caros tidos nos cardápios dos estabelecimentos, como whisky, espumantes, drinks e porções de picanha importada.

Em Maceió, dando uma de rico, chegou a oferecer bebidas para pessoas que estavam próximas. Chamados, policiais da Operação Policial Litorânea Integrada (Oplit), que realizaram a prisão, dissera que Ruan Costa levantou suspeita dos garçons por causa do valor da conta que chegava a mais de R$ 2 mil e não ofereceu resistência ao ser preso.

O estelionatário tem problemas com a Justiça de vários estados. Natural de Aracaju, diz residir em Brasília, agia de forma bondosa com os demais frequentadores do bar, querendo pagar bebidas e até também para pessoas que passavam na rua pedindo.

Mas, de forma fria, disse que não ia pagar a conta. Mesmo avisado de que a polícia seria acionada, ele não mostrou nenhum sinal de preocupação. E ao ser preso tinha em suas mãos uma lista com diversos nomes de bares de Maceió.

Ele afirmou que estaria hospedado em um hostel, na Pajuçara, só que portava uma mochila com todos os pertences. Preso, ele foi encaminhado para a Central de Flagrantes, no bairro do Pinheiro, onde será autuado e ficará inicialmente à disposição da Justiça.