25 de junho de 2022Informação, independência e credibilidade
Policia

Caso Danilo: Garoto foi estuprado antes de ser morto

Principal suspeito, o padrasto já responde por estupro de uma enteada de 11 anos do primeiro casamento

José Roberto de Morais, padrasto de Danilo, é o principal suspeito do crime

O delegado Fábio Costa deu novas informações, na manhã desta terça-feira (28), sobre a investigação da morte do menino Danilo Almeida, de 7 anos. Na mesma noite em que foi morto a facadas, em outubro do ano passado, no bairro do Clima Bom, em Maceió, o garoto também foi violentado sexualmente. Supostamente pelo próprio padastro.

A criança foi vista pela última vez indo até a oficina de bicicletas onde o padrasto trabalhava. Ele desapareceu na manhã daquele dia. O corpo foi encontrado em um beco próximo à casa onde vivia com sua família, na madrugada seguinte.

O corpo estava limpo e vestido com roupas diferentes das que usava quando sumiu. Como também eram roupas do próprio garoto, isso indicou, segundo o delegado, que foi alguém com acesso à casa da família.

Durante as investigações, José Roberto de Morais, marido da mãe de Danilo, se contradizia com as versões que dava sobre o dia da morte do menino. Principal suspeito de ter matado a criança, José Roberto está preso preventivamente.

Ainda de acordo com o investigador da Deic, enquanto vizinhos e familiares se formavam para realizar buscas pelo menino, José Roberto se afastou e voltou minutos depois, provavelmente para se livrar do corpo e voltar a participar das buscas, explicou Fabio Costa.

Segundo o delegado, o material genético colhido no corpo da criança será usado para comprovar os crimes. O padrasto já responde por estupro de uma enteada de 11 anos do primeiro casamento que teve na cidade de Arapiraca.