26 de junho de 2022Informação, independência e credibilidade
Política

Ceará: Líderes de atentados são transferidos para presídio federal e ataques diminuem

Foram 76 presos e 34 adolescentes apreendidos

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS) atualizou para 110 o número de pessoas capturadas por envolvimento nas ações criminosas registradas no estado há cinco dias. No total, até agora, foram 76 presos e 34 adolescentes apreendidos.

Na madrugada deste domingo (6), dois suspeitos, ainda não identificados, morreram, após troca de tiros com a Polícia Militar, no bairro Granja Portugal, segundo informou a secretaria. Na última quinta-feira (3), outro suspeito de tentar destruir um radar de trânsito foi alvejado pela PM e morreu.

Também foram foram apreendidos, segundo as forças de segurança, coletes à prova de bala, um revólver calibre 38, cartuchos de munição, coquetéis molotovs, galões de combustíveis, além de um veículo. Entre as autuações, está ainda a de um suspeito, preso em flagrante, pela venda irregular de combustíveis a grupos criminosos.

Um caminhão-tanque foi apreendido e o homem foi encaminhado para a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco). Segundo as apurações, o suspeito vendia cada galão de gasolina a R$ 70.

Agentes da Força Nacional de Segurança também estão atuando nas ruas da capital desde sábado (5), onde os agentes davam suporte à segurança do local, de onde partiam e chegavam ônibus urbanos que circularam pela capital ao longo do dia. Uma equipe de três policiais militares escoltava cada veículo coletivo.

Ao todo, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) disponibilizou, durante a tarde deste domingo, um total de 136 veículos, que operaram 81 linhas.

As operações, no entanto, sofreram ao menos duas interrupções, de duas horas cada, para a troca de turno dos policiais militares que faziam a segurança dos coletivos. Em um dia normal, a frota de ônibus é de 1.810 veículos urbanos e 350 metropolitanos.

“Domingo já é um dia com movimento, mas eu jamais vi a cidade sem praticamente nenhum ônibus coletivo nas ruas, ainda mais nas principais avenidas, onde há corredores e estações exclusivas”, afirmou.

A partir de meia-noite, 20 linhas de ônibus “corujões”, que atuam na madrugada, serão escoltadas por viaturas da Polícia Militar em Fortaleza, visando inibir ações criminosas contra os veículos de transporte de passageiros.

Ataques

A crise começou na noite de quarta-feira (2), com ações conjuntas das três principais facções criminosas que atuam no estado: PCC (Primeiro Comando da Capital), CV (Comando Vermelho) e GDE (Guardiões do Estado).

Os grupos deram uma trégua na guerra entre eles para realizar ações em retaliação ao endurecimento de medidas dentro das unidades prisionais, entre elas a apreensão de celulares e promessa de não mais separar presos por facções nos presídios.

Na quinta-feira (3), presos se rebelaram na CPPL (Casa de Privação Provisória de Liberdade) 3, em Itaitinga, onde estão detidos membros do PCC. Em torno de 250 presos foram ou serão indiciados por desobediência, resistência e motim.

Neste domingo, os ataques seguiram durante a madrugada e a manhã. Entre eles, dois chamaram mais a atenção: criminosos tentaram dinamitar uma ponte que fica sobre o rio Jaguaribe, no município de Tabuleiro do Norte, e atacaram uma torre de telefonia, em Limoeiro do Norte, deixando 12 cidades sem comunicação móvel.

Havia também a intenção de mais ataques a pontes e viadutos, conforme bilhetes trocados entre bandidos e encontrados pela polícia.

Força Nacional

O ministro da Justiça, o ex-juiz federal Sergio Moro, autorizou, nesta sexta-feira (4), o envio de 300 homens da Força Nacional de Segurança para o Ceará. De acordo com o ministério, a Força Nacional irá atuar por 30 dias no estado. A tropa deve ir ainda nesta sexta para o Ceará. Caso necessário, o prazo de atuação da Força Nacional poderá ser prorrogado.

O governador Camilo Santana (PT) já havia anunciado, nesta quinta-feira (3), medidas adotadas contra os grupos criminosos, como a nomeação imediata da turma de 220 novos agentes penitenciários, antes prevista para março e de novos 373 novos policiais militares.