4 de dezembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Política

Veja o vídeo: Fernando Collor abandona disputa para Governo do Estado

Sem apoio do PSDB, ex-presidente e atual senador pelo PTC disse em vídeo que faltou unidade e reciprocidade entre aliados na campanha

Em pronunciamento veiculado nas redes sociais na noite desta sexta-feira (14), o senador Fernando Collor (PTC) desistiu de disputar o governo de Alagoas. No último dia das convenções partidárias, quando foram definidos candidatos, a ousada escolha de Fernando Collor de Melo como candidato, com um vice do PSDB, partido do atual prefeito de Maceió, Rui Palmeira, não foi muito bem aceita.

Desde que Palmeira decidiu não concorrer em março deste ano, o partido buscou vários nomes pra liderar a chapa e o vereador Eduardo Canuto já era dado como certo. Mas algo forte o suficiente aconteceu à época das convenções, para que Canuto fosse ignorado e Kelmann Vieira, outro vereador tucano,  fosse alçado para vice de Collor.

Pouco depois, o ex-governador Teotônio Vilela Filho, que fora por três vezes consecutivas o presidente nacional do PSDB, divulgou uma nota em seu Facebook criticando a aliança de seu partido. “Os meus correligionários sabem que não voto em Collor em nenhuma hipótese“, disse ele.

No Jornal Nacional, Geraldo Alckmin, presidenciável tucano foi colocado na berlinda por seu partido apoiar o ex-presidente. Renata Vasconcellos relembrou frase de Alckmin para ela, durante entrevista, em 2006: “Diga-me com quem andas e lhe direi quem és”. Em seguida ,foi direta: “O Senhor repetiria hoje essa frase tendo ao lado Fernando Collor de Mello?”.

Alckmin disse que na coligação de seu partido como candidato ao Palácio do Planalto, não há aliança com o PTC e a relação entre os partidos é exclusiva da política estadual. “A minha coligação tem oito partidos. Não está o PTC. Não me apoia e não está na minha coligação”, respondeu ele.

Mais perto de casa, os problemas eram sentidos de maneira mais forte. Como forma de resistência, outros candidatos do PSDB, como o postulante ao senado Rodrigo Cunha e a candidata à deputada federal Tereza Nelma, se recusaram a dividir o palanque com ele. Nelma chegou a entrar com uma ação contra o senador, acusando-o de invadir seu espaço na inserção eleitoral. Cunha nenhuma vez mencionou Collor.

Sem apoio do principal partido, e até mesmo com algumas “sabotagens” ou total abandono, sua campanha nunca decolou. E ele desistiu. Veja o vídeo do anúncio: