3 de março de 2024Informação, independência e credibilidade
Blog

Ganhos e lucros na terra arrasada pela Braskem, fazem do ser humano um detalhe

Está tudo aí para quem quiser ver. Mas, há os que só olham para a atividade econômica

Maceió da Braskem e de quem não quer enxergar a tragédia e o crime

O novo mundo é tóxico. Quando as pessoas tremem é de pavor. Quando a terra treme é de tristeza e revolta pela agressão que sofreu. Maceió sente isso, diante da inércia de grande parte das autoridades.

Aliás, no novo mundo não existem mais autoridades. Talvez “otoridades”. No ritmo que vai já não se sabe se ainda existem países. A certeza que prevalece é a da atividade econômica, que gera ganhos e lucros para poucos.

E nessa história da atividade econômica, bancada pelos poderosos, o ser humano é apenas um detalhe…

Os exemplos são muitos. Em nome do lucro o Senado Federal fez esta semana o liberou geral do veneno nas plantações do agronegócios.

Mas, o caso ainda mais escabroso na estrada dos lucros e ganhos, pavimentada pela insensibilidade e a insensatez dessa gente sórdida, é exatamente a Braskem, que afundou cinco bairros de Maceió.

A história dos mais novos tremores no Mutange e Bebedouro é a prova real do descaso e da inoperância de quem tem o dever de chamar à responsabilidade geral. Mas, nada acontece.

No entanto, novos tremores vão acontecer, para o desespero de moradores do Flexal de Baixo e do Flexal de Cima. Eles lá estão vivendo a agonia de um crime que não cometeram.  Em alguns locais, o solo chegou a afundar de 1,5 m a 2 m de profundidade.

Eles sentem e ouvem os tremores, como os ex-moradores do Pinheiro, Bom Parto, Mutange e Bebedouro, sentiram e acabaram expulsos de suas casas.

Enfim, está tudo aí para quem quiser ver.

Resta saber quem, de fato, quer enxergar.