24 de abril de 2024Informação, independência e credibilidade
Blog

General Mourão reconhece o triste fim de uma presepada no País

Além do fim melancólico do governo, Mourão também atestou a mediocridade de Bolsonaro em sua declaração

Mourão: fim melancólico do governo de Jair Bolsonaro em 2022

Foi muito além da melancolia. Foi no rastro da covardia.

É o que se pode dizer do fim do governo Bolsonaro, após o senador Hamilton Mourão (Republicanos-RS) afirmar na segunda-feira, 11, que o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) devia ter reconhecido a derrota eleitoral de 2022.

Bolsonaro, no entanto, se escondeu no Palácio da Alvorada para articular um golpe de Estado e depois, nos últimos dias de dezembro, tomou um avião com um grupo de desequilibrados e se mandou para Miami.

Agora com as investigações da Polícia Federal batendo à porta dos envolvidos com a minuta do golpe, além das prisões já feitas, o general de pijama Hamilton Mourão, ex-vice-presidente da República e atual senador, disse textualmente:

-Bolsonaro deveria ter reconhecido a derrota, mas teve um fim que considero melancólico.

Ninguém melhor que ele para atestar a mediocridade do parceiro e seus gurus. Mourão estava lá. Era de dentro da casa e dela se aproveitou para se eleger senador.

Agora, com as provas dos atos golpistas pipocando, Mourão cai na real.

Bem que poderia ter falado muito antes, mas acabou alimentando a histeria bolsonarista à porta dos quarteis e até na destruição das sedes dos Três Poderes da República, em Brasília, no 8 de janeiro de 2023.

Mas, embora tarde, reconheceu o triste fim de uma presepada no País.