16 de junho de 2021Informação, independência e credibilidade

Economia

Reajuste faz conta de luz subir mais de 20% na bandeira vermelha

Reajuste faz conta de luz subir mais de 20% na bandeira vermelha

Economia
O diretor-geral da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), André Pepitone, disse nesta terça-feira (15) que a bandeira vermelha, a mais cara cobrada sobre a conta de luz, deverá subir mais de 20%. Em meio ao baixo nível dos reservatórios de água, usinas térmicas são acionadas e isso afeta o consumidor por meio da bandeira tarifária cobrada sobre a conta de luz. Em junho, já está vigente a bandeira vermelha nível 2, a mais cara, que cobra R$ 6,24 para cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos. A agência discutia elevar essa cobrança para R$ 7,57 a cada 100 kWh. “Mas, com certeza, deve superar isso”, declarou Pepitone em audiência pública na comissão de Minas e Energia da Câmara para discutir a crise hídrica. Ele afirmou ainda que a decisão deverá ser comunicada em junho.
Atacado, varejo e indústria de Alagoas cresceram 47% no mês de maio de 2021

Atacado, varejo e indústria de Alagoas cresceram 47% no mês de maio de 2021

Economia, Expresso
A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) divulgou, nesta segunda-feira (14), o novo boletim do movimento econômico em Alagoas que constata que as atividades econômicas de atacado, varejo e indústria obtiveram um crescimento nominal, em conjunto, de 47% no mês de maio de 2021 em relação ao mesmo período do ano anterior. A Sefaz analisou os documentos fiscais eletrônicos emitidos no período, avaliando os efeitos das medidas de regulação das atividades econômicas durante a pandemia na economia do estado. Os destaques do mês ficaram para o segmento industrial, que elevou esta média do período e para o varejo no setor de veículos e combustíveis. De acordo com os dados, o varejo apresentou crescimento de 51% no seu total, apresentando índices positivos em todas as suas atividades. Nos valor
Paulo Guedes fala em renovar auxílio por mais 3 meses

Paulo Guedes fala em renovar auxílio por mais 3 meses

Economia
O ministro da Economia, Paulo Guedes, acredita que o governo deve prorrogar o auxílio emergencial por mais três meses. A decisão final sobre o número de parcelas, no entanto, será tomada pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro da Cidadania, João Roma, com base em dados mais concretos do Ministério da Saúde sobre o ritmo de vacinação dos brasileiros. O auxílio emergencial 2021 está mais restrito que o do ano passado. É pago em quatro parcelas, com valores de R$ 150, R$ 250 ou R$ 375, dependendo da família, limitado a um benefício por família. São beneficiadas 45,6 milhões de pessoas, 22,6 milhões a menos do que no auxílio emergencial de R$ 600, pago em meados do ano passado (68,2 milhões de pessoas). Se toda a população adulta for vacinada até o fim de setembro, o auxílio t
Shopping centers acusam perda de R$ 90 bilhões na pandemia e querem ‘ressarcimento’

Shopping centers acusam perda de R$ 90 bilhões na pandemia e querem ‘ressarcimento’

Economia
Com perdas chegando a R$ 90 bilhões nessa pandemia da Covid-19, os  shoppings brasileiros agora querem ressarcimento do governo federal, via  isenções de impostos. Segundo a  Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) o segmento também perdeu 6 mil lojas e ainda 100 mil empregos. Glauco Humai, presidente da Abrasce, declarou que nenhum dos 601 shoppings brasileiros está funcionando de forma plena por conta das medidas restritivas impostas pela covid-19. Cerca de 20 estão fechados e 581 estão funcionando com “severas restrições”, segundo o executivo. Ele disse que, por isso, o setor ainda está “muito comprometido”, apesar da retomada do comércio. Ele destacou que as perdas representam 32% do  faturamento em 2020, o que, na opinião dele, consiste em um retrocesso de
Cesta básica ficou mais cara capitais brasileiras

Cesta básica ficou mais cara capitais brasileiras

Economia, Expresso
Em maio, o custo médio da cesta básica ficou mais alto em 14 das 17 capitais brasileiras que são analisadas na Pesquisa Nacional da Cesta Básica, estudo divulgado mensalmente pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). No mês passado, a cesta só ficou mais barata em Campo Grande (-1,92%) e Aracaju (-0,26%). O Dieese analisou, mas não divulgou o custo médio da cesta básica de Belo Horizonte, por mudança na metodologia. A capital que apresentou a maior alta no mês foi Natal (4,91%), seguida por Curitiba (4,33%) e Salvador (2,75%). Entre as capitais analisadas, a cesta mais cara foi a de Porto Alegre, onde o custo médio dos produtos básicos somou R$ 636,96. Em seguida aparecem São Paulo (R$ 636,40), Florianópolis (R$ 636,37) e Rio de Janeiro (R$
Intenção de compras para o Dia dos Namorados é a menor dos últimos anos

Intenção de compras para o Dia dos Namorados é a menor dos últimos anos

Economia
As incertezas econômicas causadas pelas taxas de desemprego e alta da inflação irão impactar na troca de presentes no Dia dos Namorados. De acordo com a pesquisa de Intenção de Compras realizada pelo Instituto Fecomércio AL, apenas 39% dos consumidores de Maceió pretendem presentear na data. É o menor desempenho da série histórica do Instituto, que iniciou este tipo de pesquisa em 2012 e vinha registrando uma média de 55% de intenções de compras. Em comparação à 2019 (53,6%), última vez em que o levantamento foi realizado, pois em 2020 o período coincidiu com a paralisação da maior parte das atividades comerciais devido à pandemia do Covid-19 (coronavírus), a intenção de presentear recuou 27%. Apesar da queda, a data deve movimentar mais de R$ 32 milhões na economia de Maceió; um
Preço do gás de cozinha vira problema social para a pobreza no País

Preço do gás de cozinha vira problema social para a pobreza no País

Brasil, Economia
Considerado essencial nas residências, o gás de cozinha pesou ainda mais no bolso das famílias pobres neste período de pandemia. Desde maio do ano passado, o preço do botijão subiu cinco vezes mais do que a inflação. Com o desemprego batendo à porta, o custo do gás virou um problema social, a ponto de merecer políticas públicas emergenciais dos governos do Ceará e do Maranhão. Em Maceió, o botijão já está passando da casa dos R$ 100, em alguns regiões da capital alagoana. O preço do botijão disparou no segundo semestre do ano passado. O pior momento, no entanto, foi neste ano. Segundo o IPC-S, indicador de inflação do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), da Fundação Getulio Vargas (FGV), utilizado em reajustes salariais e de aluguel, o preço subiu 11,45% de janeiro a abril
Dia Mundial do Leite: laticínios geram cerca de 10 mil empregos em Alagoas

Dia Mundial do Leite: laticínios geram cerca de 10 mil empregos em Alagoas

Economia, Notícias
Leite é vida e saúde. É o primeiro alimento humano. É um aliado da saúde dos ossos, por ser rico em cálcio. É bom para o coração, previne a depressão, auxilia no crescimento, além tantos outros benefícios nutricionais. É um alimento tão importante que, neste dia 1º de junho, comemora-se o Dia Mundial do Leite. A data foi estabelecida em 2001, pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO/ONU, da sigla em inglês), com o objetivo de incentivar o consumo de leite em mais de 80 países que celebram esse dia. Em Alagoas, a data ganha um significado especial, pois, além das vantagens nutricionais, o leite representa alto valor socioeconômico. No Estado, existem 32 laticínios formalizados, com registro de inspeção. A estimativa do Sindicato das Indústrias de L
PIB brasileiro cresce 1,2% no 1º trimestre de 2021

PIB brasileiro cresce 1,2% no 1º trimestre de 2021

Economia
O PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro cresceu 1,2% no primeiro trimestre do ano, em relação ao último trimestre de 2020. Esse é o terceiro resultado positivo, depois dos recuos no primeiro (-2,2%) e no segundo (-9,2%) trimestres do ano passado. Com o resultado do primeiro trimestre, o PIB voltou ao patamar do quarto trimestre de 2019, período pré-pandemia, mas ainda está 3,1% abaixo do ponto mais alto da atividade econômica do país, alcançado no primeiro trimestre de 2014. Na comparação com o primeiro trimestre de 2020, a economia cresceu 1%. Em 2020, o PIB brasileiro registrou queda de 4,1% na comparação com o ano anterior, o maior recuo anual da série iniciada em 1996, interrompendo uma sequência de três anos de crescimento. O PIB, que é soma dos bens e serviços finais pr
Receita recebeu 34,1 milhões de declarações em 2021

Receita recebeu 34,1 milhões de declarações em 2021

Economia, Expresso
O número de contribuintes que declararam Imposto de Renda este ano superou a expectativa da Receita Federal. Segundo o órgão, o total de declarações recebidas somou 34.168.166, crescimento de 6,8% em relação ao ano passado. Em 2020, 31.980.146 declarações haviam sido enviadas dentro do prazo. No início da noite de ontem, o Fisco tinha estimado que receberia 34.089.712 declarações. De acordo com a Receita, a causa provável para o aumento é que mais contribuintes resolveram entregar a declaração retificadora. O prazo para enviar a declaração começou em 1º de março e acabou às 23h59min59s de ontem (31). Por causa da segunda onda da pandemia de covid-19, a data limite foi adiada em um mês, passando de 30 de abril para 31 de maio. Quem perdeu a data limite só poderá enviar a Declar