15 de abril de 2021Informação, independência e credibilidade
Blog

Paulo Jacinto, um município sem receita, com mais de R$ 6,5 milhões de débitos

Prefeito Chicão herda o caos econômico e financeiro na pequena cidade

Chicão, prefeito de Paulo Jacinto

O prefeito Chicão (DEM) de Paulo Jacinto não tinha a mínima ideia da confusão econômica-financeira da Prefeitura que herdou da gestão passada.

De uma hora para outra, o município passou a ser cobrado por dívidas astronômicas e vai ter que honrar os compromissos, sob pena de responder judicialmente por eles.

Nun rápido levantamento feito pela equipe econômica da Prefeitura, Chicão descobriu que o município deve R$ 750 mil à Casal. Para piorar a situação veio outro débito superior a R$ 5,8 milhões de energia elétrica à Equatorial.

Quando ele pensou que a conta estava fechada veio o Banco do Brasil com uma cobrança de mais de R$ 101 mil das consignações dos empréstimos tomados pelos servidores do município.

Os servidores tiveram descontados nos salários os valores correspondentes aos empréstimos, porém, a gestão anterior não repassou os valores devidos ao Banco.

Com isso, os servidores estão impedidos de tomar novos empréstimos.

O quadro é assustador, principalmente, para um município de pequeno porte, praticamente sem recursos de FPM e ICMS.

A economia, em grande parte,  sobrevive da liquidez das aposentadorias e dos valores pagos pelo Bolsa Família.

Para se ter uma ideia de como sobrevive o município, em 2019, a receita fiscal de Paulo Jacinto foi de R$ 26.569,00 para uma despesa de R$ 26.307,00.

Fora dessa receita estão os repasses constitucionais de Educação e Saúde. Mas, na Câmara dos Deputados já há um projeto do governo para minimizar as transferências dos gastos com educação e saúde.  Se isso se consolidar, será a quebradeira geral dos pequenos municípios.

O prefeito Chicão tem uma jornada árdua pela frente, que é administrar uma cidade repleta de demandas sociais com um cofre vazio.

Vai precisar de toda ajuda possível e imaginável nesses tempos bicudos.

One Comment

  • Avatar Edvilson Néri

    Uma só pergunta: Porque o gestor anterior ainda não foi penalizado com os rigores da Lei, se é que existe processo em tramitação contra ele?

Comments are closed.