24 de junho de 2021Informação, independência e credibilidade
Alagoas

AMA, Sesau e Cosems/AL recomendam exigência do comprovante de residência antes da vacinação

Alguns pacientes tentaram antecipar a vacinação em um município vizinho sem ser residente

A imunização contra a covid-19 precisa ser garantida da forma mais democrática possível em cada município, com base no Plano Estadual de Vacinação, sempre considerando o quantitativo de doses fornecidas para os grupos prioritários.

Por isso, a Associação dos Municípios Alagoanos (AMA) recomenda a exigência do comprovante de residência no momento da aplicação da dose.

A decisão, em conjunto com o Cosems/AL e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), está publicada na nota técnica, do dia 24 de abril, sobre a distribuição da 13ª remessa de vacinas.

A recomendação é uma resposta ao relato dos secretários de saúde da região Metropolitana que, na última reunião, disseram que alguns pacientes tentaram antecipar a vacinação em um município vizinho sem ser residente, o que acarreta na desorganização do quantitativo das remessas distribuídas para imunização de uma porção de pessoas, com base nos estudos técnicos do Plano Estadual, como também na fase atual dos grupos prioritários.

“Devido a problemas relacionados às “invasões”, de pessoas originárias de outras localidades, inclusive de outros estados, recomenda-se que seja exigida comprovação de residência no respectivo território”. Trecho da nota.

O presidente da AMA, prefeito Hugo Wanderley, ressalta que outra nota conjunta será publicada com a decisão para garantir o pleno andamento da imunização no Estado. O documento também terá a participação de uma infectologista para acalmar a população sobre a eficácia da vacina.

“A nota será emitida em cada remessa de vacinação para orientação das secretarias na exigência do comprovante de vacinação. Estamos à frente de uma das campanhas mais organizadas do nosso país, com um trabalho conjunto dos municípios com o Estado, por isso fazemos questão de demonstrar o esforço de nossa Alagoas para cumprir a imunização”. Hugo Wanderley.