27 de julho de 2021Informação, independência e credibilidade
Política

Bolsonaristas fazem vaquinha para pagar fiança do deputado Daniel Silveira

O deputado federal Carlos Jordy espera juntar R$ 100 mil, dizendo que a prisão do colega (que violou a tornozeleira 36 vezes) é ilegal

Ontem, o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes decretou a prisão do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ). Ele estava em prisão domiciliar, mas violou a tornozeleira eletrônica 36 vezes.

“No caso em análise, está largamente demonstrada, diante das repetidas violações ao monitoramento eletrônico imposto, a inadequação da medida cautelar em cessar o periculum libertatis do denunciado, o que indica a necessidade de restabelecimento da prisão, não sendo vislumbradas, por ora, outras medidas aptas a cumprir sua função como bem salientado pela PGR”. Alexandre de Moraes.

Apesar de não ter sido decretada fiança, o colega Carlos Jordy (PSL-SC) lançou uma vaquinha online para arrecadar R$ 100 mil e ajudar Silveira e sua família da “prisão ilegal”.

“Mais uma prisão ilegal do Deputado Daniel Silveira ordenada pelo ditador Alexandre de Moraes. Sua liberdade e de sua família dependem da liberdade de Daniel Silveira. Contribua com qualquer valor”. Carlos Jordy.

Até a manhã desta sexta (25), mais de 990 pessoas já contribuíram e arrecadaram mais de 51 mil reais. Jordy não tem problemas pedir qualquer quantia e chama o deputado preso de “porta-voz dos brasileiros que prezam pela Liberdade“.

Réu

O  Daniel Silveira é acusado de praticar agressões verbais e graves ameaças contra ministros do Supremo para favorecer interesse próprio, em três ocasiões; incitar o emprego de violência e grave ameaça para tentar impedir o livre exercício dos Poderes Legislativo e Judiciário, por duas vezes; e incitar a animosidade entre as Forças Armadas e o STF, ao menos uma vez.

Ele foi preso em flagrante em 16 de fevereiro por ordem do ministro do STF Alexandre de Moraes (referendada no dia seguinte pelo Plenário) devido à publicação de um vídeo com ataques e incitação de violência contra integrantes do Supremo.