25 de junho de 2022Informação, independência e credibilidade
Brasil

Ceará sofre novas ondas de ataques

Ataques ocorreram no mesmo dia em que o governo do estado anunciou reforço de mais 200 homens

Novos ataques a ônibus em Fortaleza e  cidades da região metropolitana da capital marcaram a noite no Ceará, nesta segunda-feira (7). As empresas de coletivo chegaram a retirar de circulação sua frota durante esta madrugada (8).

Os ataques ocorreram no mesmo dia em que o governo do estado anunciou reforço de mais 200 homens que começaram a chegar da Força Nacional de Segurança.

Não há informações sobre prisões realizadas por conta desses atentados.

Força Nacional

O plano era que 20 linhas de ônibus “corujões”, que atuam na madrugada, fossem escoltadas por viaturas da Polícia Militar em Fortaleza, visando inibir ações criminosas contra os veículos de transporte de passageiros.

A crise começou na noite de quarta-feira (2), com ações conjuntas das três principais facções criminosas que atuam no estado: PCC (Primeiro Comando da Capital), CV (Comando Vermelho) e GDE (Guardiões do Estado).

Os grupos deram uma trégua na guerra entre eles para realizar ações em retaliação ao endurecimento de medidas dentro das unidades prisionais, entre elas a apreensão de celulares e promessa de não mais separar presos por facções nos presídios.

Havia também a intenção de mais ataques a pontes e viadutos, conforme bilhetes trocados entre bandidos e encontrados pela polícia.

Força Nacional

O ministro da Justiça, o ex-juiz federal Sergio Moro, autorizou, nesta sexta-feira (4), o envio de 300 homens da Força Nacional de Segurança para o Ceará. De acordo com o ministério, a Força Nacional irá atuar por 30 dias no estado. A tropa deve ir ainda nesta sexta para o Ceará. Caso necessário, o prazo de atuação da Força Nacional poderá ser prorrogado.

O governador Camilo Santana (PT) já havia anunciado, nesta quinta-feira (3), medidas adotadas contra os grupos criminosos, como a nomeação imediata da turma de 220 novos agentes penitenciários, antes prevista para março e de novos 373 novos policiais militares.