24 de junho de 2021Informação, independência e credibilidade
Brasil

CPI da Covid: Senador diz que está recebendo ameaças de morte

Senador que abriu a sessão para instalar a CPI dsse que as ameaças são milicianas


 

Senador Otto Alenca5r denuncia ameaça de morte

Senador que abriu a sessão de instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, Otto Alencar (PSD-BA) diz que está recebendo diversas ameaças de apoiadores de Jair Bolsonaro desde que os trabalhos tiveram início, na terça-feira (27).

“Do tipo: ‘Você gosta da sua família?’ e ‘Sabemos onde você mora’. A maioria foi de números do Ceará, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro. Eles colocam mensagens no Instagram também, dizendo que eu vou pagar caro por isso. É uma linguagem bem miliciana. Alguns dos termos eu nem conhecia”, disse Alencar, em entrevista à Carta Capital.

O senador disse que recebeu “umas 500 mensagens” pelo celular nos últimos 15 dias. “Você não pode imaginar a quantidade de mensagens de agressão, com palavras de baixo calão, tentando me intimidar. Palavras rasteiras e grosseiras, um sistema montado pelos seguidores do bolsonarismo. Eles fazem de tudo. Eu devo ter recebido umas 500 mensagens com o mesmo teor para desestabilizar”, disse, que acredita que a lista dos 23 pontos da CPI feita pela Casa Civil é uma confissão de culpa do governo.

“Parece que o governo já está confessando que errou mesmo, pois já tem aqueles 23 pontos que ele mesmo produziu. Aquilo é uma confissão praticamente. O governo fez de tudo para que não ocorresse a instalação da CPI”.

Segundo Alencar, o governo tentou “de todas as formas” impedir o início dos trabalhos da comissão.

“Primeiro, o governo agiu politicamente para desestabilizar o G7 [grupo de sete senadores considerados independentes na CPI], tentou de todas as formas que houvesse substituição de senadores, o que não ocorreu. Depois, com a deputada Carla Zambelli, entrou na Justiça para barrar o Renan. Quando eu fui abrir a Comissão, várias questões foram colocadas para que não houvesse a sessão”, afirmou.