19 de abril de 2021Informação, independência e credibilidade
Brasil

Depois de defender a Cloroquina, aos 66 anos, Bolsonaro anuncia que vai se vacinar neste sábado

Presidente que negou o virus, negou a vacina e disse que quem tomasse viraria jacaré, agora muda de ideia

Negacionista do virus e da vacina, Bolsonaro fez campanha pela Cloroquina

Depois de fazer inúmeras lives nas redes sociais contra a vacina da Covid-19 e ainda de afirmar que as pessoas poderiam se transformar em “jacarés”, caso fossem vacinadas, o Presidente Jair Bolsonaro anunciou que deverá tomar a vacina neste sábado, 3 de abril.

Exatamente neste sábado, data em que a rede pública de saúde do Distrito Federal iniciará a imunização para pessoas com 66 anos, que é a faixa etária do mandatário.

Bolsonaro foi alertado pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI)  sobre os riscos de ele ser reinfectado com uma das novas cepas do vírus que circulam pelo país.
Bolsonaro foi diagnosticado com a virose em julho do ano passado e pode não ter mais os anticorpos contra o novo coronavírus. Ainda assim fez uma campanha negacionista do vírus, contra a vacina e defendendo o medicamento Cloroquina.
De todo modo, um estudo liderado por pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), assim como outras instituições brasileiras, aponta casos confirmados de reinfecção pela novo coronavírus mesmo em pessoas que têm imunidade contra o vírus.
 Bolsonaro seria vacinado pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que é médico cardiologista.
O descaso do governo Bolsonaro com a pandemia no País é apontado diretamente como responsável pela morte de mais de 320 mil brasileiros, vítimas da Covid. A média de mortes diárias no País chega nesta fase a mais de 3 mil pessoas.
A própria Organização Mundial de Saúde manifestou preocupação com a inação do governo brasileiro e condenou a lentidão da vacinação no País.