4 de dezembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Política

Em embaixada, Bolsonaro celebra independência dos EUA

Em viagem aos Estados Unidos, o presidente já havia declarado ao país do ídolo, Donald Trump, adaptando seu jargão

O presidente da República, Jair Bolsonaro, acompanhado da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, durante coquetel coquetel em comemoração aos 243 anos da independência dos Estados Unidos da América (EUA).

O presidente Jair Bolsonaro participou, na noite desta quarta-feira (3), de uma celebração pelo aniversário de 243 anos da independência dos Estados Unidos, comemorada no dia 4 de julho.

O evento ocorreu na embaixada do país, em Brasília, e contou com a presença da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, de ministros, parlamentares e diplomatas. Em um breve discurso no final do evento, o presidente citou a longa parceria entre as duas nações na luta por liberdade.

“Nos momentos mais difíceis da história do mundo, sempre estiveram juntos, como, podemos citar, a Segunda Guerra Mundial, onde combatemos o nazi-fascismo e, graças à vitória dos aliados, conseguimos respirar democracia e garantir algo tão importante quando a própria vida, que é a liberdade”. Jair Bolsonaro, presidente do Brasil.

O presidente também celebrou sua aproximação com o presidente norte-americano Donald Trump e a conquista de apoio para ingresso do Brasil na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), além da designação do país como aliado prioritário extra-Organização do Tratado do Atântico Norte (Otan), uma aliança militar que envolve países da América do Norte e da Europa Ocidental.

Antes, em sua viagem aos Estados Unidos, o presidente já havia declarado ao país do ídolo, Donald Trump. Tanto que adaptou seu jargão “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”, mas se enrolou ao incluir os Estados Unidos.