20 de abril de 2021Informação, independência e credibilidade
Economia

Fiea e Sileal comemoram decreto do governo que beneficia Indústria de Laticínios de Alagoas

Decreto garante à Indústria de Laticínios redução e parcelamento de débitos fiscais.

Governador Renan Filho posa com empresários após assinar decreto | Felipe Brasil/Agência Alagoas

O Governo do Estado oficializou, nesta quinta-feira, 28, no Palácio República dos Palmares, o decreto que garante à Indústria de Laticínios redução e parcelamento de débitos fiscais. O segmento tinha um passivo gerado pela falta de crédito presumido e pela guerra fiscal com outros estados.

“É uma grande vitória, obtida graças à compreensão do governador Renan Filho, do secretário da Fazenda, George Santoro, e de sua equipe, que reconheceram a importância desse programa para nossa Indústria de Laticínios”, afirmou o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (Fiea), José Carlos Lyra de Andrade, que não tem medido esforços para que o setor trilhe o caminho do pleno desenvolvimento.

Detentor da maior produtividade leiteira do Nordeste, posição sustentada em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Alagoas (2.400 litros) tem a quinta maior produtividade por animal ordenhado do país, atrás apenas de Santa Catarina (3.817 litros), Rio Grande do Sul (3.610 litros), Paraná (3.324 litros) e Minas Gerais (3.012 litros).

É essa realidade positiva que leva o Sindicato da Indústria de Laticínios de Alagoas (Sileal) a defender uma política tributária que permita concorrência justa de seus produtos com os dos demais estados.

Neste sentido, o presidente do Sileal, empresário Arthur Vasconcelos, destacou a importância do decreto, um programa de refinanciamento, sancionado pelo governador Renan Filho. “Só temos a agradecer ao governador e à sua equipe econômica. Essa medida regulariza a situação fiscal das empresas, permitindo acesso a crédito e outros benefícios fiscais. Com esse decreto, teremos mais desenvolvimento”, declarou Vasconcelos.

Ele destacou o apoio e empenho do presidente da Fiea, José Carlos Lyra, para a efetivação do pleito de refinanciamento de dívidas do setor de laticínios.