25 de janeiro de 2021Informação, independência e credibilidade
Brasil

Fundação Palmares celebra Dia da Lei Áurea menosprezando Zumbi e Consciência Negra

Sérgio Camargo, olavista garantido no cargo por Bolsonaro, questiona 20 de novembro ser data preferida para celebrações

Este 13 de maio é o dia da proclamação da Lei Áurea, data da abolição da escravidão no Brasil, assinada pela princesa Isabel em 1888. E para “celebrar” a data, a Fundação Palmares resolveu desconstruir justamente a imagem de Zumbi dos Palmares, além da própria Consciência Negra em seu site oficial.

O presidente da fundação, Sérgio Camargo, é um dos doutrinados por Olavo de Carvalho, o filósofo astrólogo que o presidente Jair Bolsonaro segue. E que vez ou outra faz provocação aos movimentos negros.

Camargo questiona o fato de 13 de maio não ser considerado por ativistas um marco da libertação. Na verdade, a data reverenciada é o 20 de novembro, data da morte de Zumbi dos Palmares, que se tornou o Dia da Consciência Negra.

Camargo disse que, pela 1º vez, em 31 anos de Fundação Palmares, será prestada uma homenagem justa aos “principais expoentes”. Em outras ocasiões o presidente da Fundação Palmares chamou Zumbi de “falso herói” e exaltou a figura da Princesa Isabel.

Em texto publicado no site nesta quarta-feira (13), “A Narrativa Mítica de Zumbi dos Palmares“, ele é descrito como um mito fabricado por grupos de esquerda para se encaixar “na mitologia da luta de classes do negro contra o branco opressor”.

O texto recorre justamente ao escritor Olavo de Carvalho, para se lançar contra grupos representantes de negros, homossexuais e o que chamam de comunistas e militantes.

Em outro texto, “Zumbi e a Consciência Negra – existem de verdade?“, é repetida uma teoria de tom conspiratório de que uma “política esquerdizante”, na busca pela “separação social”, teria transformado Zumbi em um ícone para usar “o povo negro como massa de manobra”.

Claro, o deputado Luiz Philippe de Orléans e Bragança (PSL-SP), descendente da princesa Isabel, apoia a iniciativa de Camargo e diz que é bem-vinda, independentemente de qualquer viés ideológico.

“Recontam a história de maneira fantasiosa e deturpada. Zumbi dos Palmares era escravagista. Não era como explorador, grande fazendeiro. Mas que ele tinha escravos, tinha. E que tinha vida conturbada no seu contexto tribal, tinha”. Luiz Philippe de Orléans e Bragança (PSL-SP), deputado e príncipe herdeiro sem trono.

13 de maio

Historicamente, considerar o dia da libertação como sendo o 13 de maio seria uma “mentira cívica”, uma espécie de cinismo escravocrata que é a marca da elite brasileira. Isso de acordo com Douglas Belchior, historiador e membro da Uneafro Brasil:

“O movimento negro desconstrói essas ideias do dia da libertação e da princesa Isabel como libertadora e redentora. Não ignoramos o 13 de maio. Nós o reivindicamos como um dia para refletirmos sobre a mentira construída, sobre a abolição inacabada. A população negra continua estruturalmente no mesmo lugar em que estava no dia seguinte à abolição”. Douglas Belchior, historiador e membro da Uneafro Brasil.

Zumbi dos Palmares

Zumbi dos Palmares nasceu em Alagoas no ano de 1655. Foi um dos principais representantes da resistência negra à escravidão na época do Brasil Colonial. Ele foi líder do Quilombo dos Palmares, comunidade livre formada por escravos fugitivos das fazendas.

O Quilombo dos Palmares estava localizado na região da Serra da Barriga, que hoje faz parte do município de União dos Palmares. Na época em que Zumbi era líder, o Quilombo dos Palmares alcançou uma população de aproximadamente trinta mil habitantes. Nos quilombos, os negros viviam livres, de acordo com sua cultura, produzindo tudo o que precisavam para viver.

Zumbi é considerado um dos grandes líderes de nossa história. Símbolo da resistência e luta contra a escravidão, lutou pela liberdade de culto, religião e pratica da cultura africana no Brasil Colonial. Aos 40 anos de idade, foi degolado em 20 de novembro de 1695, data em que é celebrada o dia da Consciência Negra

One Comment

  • Avatar Ju

    Zumbi tinha escravos, mais de uma mulher e matou Ganga Zumba – seu tio e primeiro líder de Palmares. Aplaudir Palmares é a mesma coisa q falar que a Amazônia é o pulmão do mundo. Erro crasso.

Comments are closed.