22 de maio de 2022Informação, independência e credibilidade
Brasil

Fundador do Telegram pede desculpas ao Supremo Tribunal Federal

Já Bolsonaro, intimidando à Justiça, diz que suspensão do aplicativo “pode causar óbito”

Pavel Durov, o russo diretor do Telegram, pede desculpas ao STF

Enquanto o presidente Jair Bolsonaro faz ameaças dizendo que a suspensão do Telegram pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, “pode causar óbitos”, o fundador do aplicativo enviou pedido de desculpas à corte.

Na noite desta sexta-feira, 18, o diretor-executivo do Telegram, Pavel Durov,  além de pedir desculpas pela expansão das “fakes news” dentro da rede e pela “negligência em atender as intimações” da justiça, ainda pediu uma extensão do prazo de cinco dias dado pelo ministro Alexandre de Moraes para a suspensão do serviço no Brasil.

Disse ele que o Telegram tentará “remediar a situação” nos próximos dias para cumprir decisões judiciais pendentes, o que inclui a derrubada de canais bolsonaristas investigados por propagação de fake news.

Em postagem feita em seu canal no Telegram, que tem cerca de 680 mil inscritos, Durov alegou que houve uma “falha de comunicação” com o Supremo, que teria, de acordo com o diretor do aplicativo, usado um email antigo da empresa para enviar as intimações.

Nesta sexta, Moraes determinou a suspensão do acesso ao Telegram em território brasileiro por sucessivas falhas do aplicativo em atender decisões e intimações judiciais, questão agravada pela falta de uma representação formal da empresa no Brasil.