20 de abril de 2021Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Incra de Alagoas constrói casas para famílias assentadas

Parceria com entidades civis sem fins lucrativos ou governos fazem parte da nova metodologia do crédito habitação

O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) no estado está trabalhando, desde o final do ano passado, na construção e reforma de moradias em diversos assentamentos. Serão contempladas 284 famílias assentadas.

Dados oficiais da autarquia federal confirmam obras em andamento em 160 unidades habitacionais. As obras estão mudando a vida de muitas famílias que viviam em habitações de taipa ou lona.

Famílias como a de dona Paula de Oliveira, do assentamento criado na fazenda Arrepiado, em Japaratinga (117 km da capital). Acampada desde 2012, ela teve que dividir seu lote com dezenas de famílias que armaram seus barracos. A solidariedade dessa mãe de 40 anos permitiu que, mesmo após a demarcação dos lotes, os novos assentados pudessem morar até a construção de suas casas.

A maioria já recebeu sua nova residência. Apenas cinco famílias aguardam a conclusão da obra. Agora, dona Paula vai poder cuidar melhor da sua produção. Vai sobrar mais terreno em sua parcela. E, o mais importante, segundo ela: vai poder dar uma vida mais digna ao filho Cléber, de nove anos, e ao pai, Severino, que vivem com ela.

“Vai ser uma nova vida, porque viver debaixo da lona é desumano. Cobra, escorpião e até um porco espinho já enfrentamos; um perigo muito grande pra gente; um sofrimento”. Dona Paula.

Nova Vida

Nova Vida também é o nome que recebeu o assentamento criado na fazenda Arrepiado. Tudo a ver com a nova realidade dessas famílias. Além de dona Paula, outras 19 famílias receberam a primeira parcela do Crédito Habitação, concedido pelo governo federal, e já estão até trabalhando na construção de suas moradias definitivas.

Enquanto acompanham e recebem as novas casas, os assentados produzem nos seus lotes. Junto com o pai, dona Paula tem 600 pés de banana-comprida, 300 coqueiros, 135 pés de laranja e mais de 100 pés de inhame, plantações de macaxeira e cercado, com 11 bovinos e mais duas éguas. A assentada diz ser grata a Deus e também ao superintendente do Incra, César Lira, à equipe dele e ao presidente da associação.

“A gente chama pelo apelido de Preguiça, mas que não para de trabalhar em nosso favor”. Dona Paula.

Engenheiro do Incra e responsável pela obra, Hugo Santos explica que a nova metodologia do crédito habitação favorece o controle de prazo e qualidade.

“No novo formato, passa a ser exigido o acompanhamento das obras por técnico habilitado e credenciado pelo Incra, tendo que apresentar a ART (Anotação de Responsabilidade Técnica). Também pode ser feita parceria com entidades civis sem fins lucrativos ou governos, sempre através de chamada pública”. Hugo Santos, engenheiro do Incra.