26 de janeiro de 2021Informação, independência e credibilidade
Política

Joice, Nando Moura, CNN, Moro, minions arrependidos: Quem é contra Bolsonaro, vira ‘comunista’

Sem o contraditório, o autoritarismo ganha força

A história já deixou de ser batida: toda vez que um aliado bate de frente contra o presidente Jair Bolsonaro, ou mesmo diz algo de errado sobre seu governo, ele se torna um inimigo.

Autoritário e desrespeitando qualquer pensamento crítico, os bolsonaristas imediatamente atacam, como uma turba os opositores. E mesmo estes sendo, até então, aliados de peso, que o ajudaram na eleição. E hoje, claro, se arrependeram.

Chega a ser inacreditável que logo o juiz Sergio Moro seja considerado um inimigo da vez. Logo o heróis da nação, responsável por prender Lula, contra tudo e contra todos. Há ainda os então aliados do PSL, em especial Joise Hansselman, alvo constante do gabinete do ódio.

Alexandre Frota já carregou Bolsonaro nas costas, hoje pede seu impeachment. Quanto tempo até não acontecer o mesmo com Paulo Guedes ou o velho da Havan? Influencers, como Nando Moura, já chegaram ao seu limite.

Claro, estes não tem filtro. Foram responsáveis, juntos com os robôs, para inflamar o pensamento de milhares, milhões de eleitores frustrados com os rumos do país. Hoje, eles se dizem arrependidos.

Mas quando não vão alimentar uma nova fera? Qual será o herói deles em 2022? Moro? Claro, é preciso saber se ainda haverá eleição até lá ou o pior acontece.

Sem o contraditório, claro, o autoritarismo ganha força. E quando mandar a imprensa calar a boca se torna algo normal, já é o tempo de se preocupar quando foram calar Congresso e STF.

O mesmo vale para os grandes veículos. Antes, considerados golpistas pela esquerda e aliados da direita, mídias como a Veja, Folha e Globo, que “apoiaram” a retirada do PT, hoje são consideradas inimigas. Mais do que nunca.

Na TV aberta, a Globo é GloboLixo. Única referência é a Record, grande aliada do presidente, afinal a Band já é considerada cria chinesa, após alguns editoriais

O que não dizer da CNN Brasil, alardeada pelo próprio Bolsonaro como um canal a ser seguido. Não demorou muito para ser a Lixo da vez: a #CNNLIxo virou tentendência após a desastrosa entrevista de Regina Duarte.

Que o canal agora deite e role: como disse Joseph Pulitzer, “Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma”.

Só nos resta torcer que não sigam cegamente outros heróis. Afinal, quem hoje agora é contra Bolsonaro, não necessariamente o chama de comunista, mas se de ‘Petista’. Chega a ser surreal. Basta ver a movimentação da hashtag #DireitaContraBolsoPetismo. Infelizmente, como nação, estamos fadados a cometer os mesmos erros.