30 de junho de 2022Informação, independência e credibilidade
Justiça

Moradores do Pinheiro vão à justiça para responsabilizar a Braskem

Bairro do Pinheiro está afundando e provocando danos de toda ordem em ruas e imóveis.

Dados revelados em Mapa de Risco do bairro do Pinheiro, em Maceió, elaborado pelo Serviço Geológico do Brasil, órgão vinculado ao Ministério de Minas e Energia, caíram como uma luva para moradores e proprietários de imóveis do bairro, que agora pretendem resolver o drama em que vivem na justiça.

A questão é que, com relatório do Ministério nas mãos, muita gente está correndo aos escritórios de advocacia com ideia de mover ação contra a indústria Braskem, acusando-a de ser a responsável pelos danos causados nas ruas e imóveis do Pinheiro.

Técnicos da Defesa Civil em estudos no bairro
O caso – Há tempos o bairro do Pinheiro vem sofrendo com o surgimento de fissuras em paredes de prédios residenciais e comerciais, além de afundamentos de pisos de casas e leitos de ruas. A situação se agravou em março do ano passado, após um tremor de terra sentido no bairro. O abalo sísmico foi registrado com a magnitude de 2,4 MR (Magnitude Regional).
Na época a Defesa Civil fez sua investigação e mapeamento no bairro, mas não chegou a conclusão sobre o fenômeno. No entanto, autoridades e técnicos na área chegaram a revelar, embora timidamente, que a extração da sal gema no bairro do Mutange estaria provocando o deslocamento de terra no alto do Pinheiro. Esse deslocamento, segundo foi dito, teria se dado em função do vazio e das crateras surgidas nas áreas de extração e isso teria feito a terra tremer. O mineral é extraído em Maceió desde a instalação da fábrica da antiga Salgema no Trapiche da Barra, na década de 70.
Embora, à época do tremor de terra a Defesa Civil Municipal tenha dito que “fenômenos como este não são comuns. É preciso um estudo bastante aprofundado, levantamentos técnicos minuciosos, sobretudo a união de esforços e conhecimentos dos entes públicos e iniciativa privada. A partir disso, a médio ou longo prazo, poderá haver esclarecimentos precisos e definidas as necessidades de intervenção”. 

Relatório – Agora surge o relatório do Serviço Geológico do Brasil recomendando as autoridades locais e federais a adotarem um plano de emergência para atender os moradores do bairro do Pinheiro, que está literalmente afundando.

O relatório não consiste em um libelo acusatório contra quem quer que seja. Mas, para muita gente a Braskem é a culpada e por isso mesmo será acionada na justiça, até para que se defenda e prove que nada tem a ver com as rachaduras dos prédios e as centenas de buracos nas ruas do Pinheiro.