26 de junho de 2022Informação, independência e credibilidade
Policia

Movido pelo ódio: Depois de espancar a esposa, servidor do TRT é acusado de tentar matar jovem

Caso aconteceu no sábado após o desfile do Pinto da Madrugada

A intolerância e o ódio que tomaram conta da convivência urbana no País, seguem fazendo suas vitimas e muitas vezes de forma impune. O caso mais recente em Maceió aconteceu no sábado, 24, dia em que o Pinto da Madrugada e diversos outros blocos carnavalescos coloriram a orla da cidade.

Foi numa rua transversal à engenheiro Mário de Gusmão, que o servidor do Tribunal Regional do Trabalho, Edvan Monteiro de Araújo Silva, agredia covardemente uma senhora, e, não satisfeito, por pouco não matou o cidadão Nilson de Mendonça Bernardes, que numa tentativa de impedir que a mulher continuasse sendo espancada, acabou levando a pior.

Edvan, o violento

Segundo registros do boletim de ocorrência, Edvan agredia a própria esposa e passou a espancar Nilson que tentou demovê-lo da violência praticada. Nilson fora atingido inicialmente por uma cotovelada no nariz e em seguida, desacordado, foi espancado. O agressor foi denunciado por tentativa de homicídio.

Diante da gravidade dos ferimentos de Nilson, amigos e familiares o conduziram para a emergência da Santa Casa de Misericórdia. Ainda segundo as informações o jovem só não morreu no local devido a intervenção de amigos que conseguiram afastar o agressor, que posteriormente foi  preso em flagrante

Quem é o violento – Edivan Monteiro de Araújo Silva é funcionário do TRT 19° Região. No domingo, 24, foi ouvido pela Juíza plantonista Adriana Carla Feitosa Martins, que presidiu a audiência de custódia do flagranteado, convertendo sua prisão em flagrante em prisão preventiva para garantir a ordem pública e assegurar a aplicação da lei penal.

O agressor foi preso em flagrante.

Na própria audiência,  a juíza relatou em sua decisão, que Edvan Já responde a outro processo criminal por ter ameaçado uma  vizinha, que acolheu na própria casa a esposa e filhas do agressor, que estavam fugindo dele.

3 Comments

Comments are closed.