28 de junho de 2022Informação, independência e credibilidade
Política

Paulão condena reforma da previdência e manifesta apoio ao Pinheiro e à Serveal

Deputado fez declarações sobre o tema em entrevista à TV Mar

O deputado federal Paulão (PT-AL) disse nesta segunda-feira, 1º, estar convencido de que o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, está tendo delírios no cargo que ocupa, sobretudo quando fala da reforma da previdência.

Segundo ele, quando o ministro afirma que a “nova previdência é um portal das prosperidades” ele está tendo um surto. Na visão do deputado, o que o governo está propondo é o sacrilégio dos direitos dos trabalhadores brasileiros, principalmente dos que ganham menos, do trabalhador rural e dos pensionistas, para atender aos interesses do mercado financeiro, notadamente, dos banqueiros.

Entrevista – O deputado Paulão também esteve na manhã de hoje na TV Mar, em Maceió, onde concedeu entrevista ao jornalista Flávio Gomes de Barros. Na oportunidade, destacou que a reforma do governo Jair Bolsonaro visa apenas manter privilégios do alto oficialato das corporações militares, deixando no prejuízo, soldados, cabos e sargentos.

Disse não ter dúvidas que o governo decidiu ceder há um forte lobby dos grandes grupos empresariais e dos bancos, todos com interesse na reforma da previdência por que vão ganhar muito dinheiro com ela, em detrimento de quem mais precisa. “O trabalhador brasileiro será o único sacrificado neste caso”, sustentou.

Paulão: apoio ao Pinheiro e à Serveal.

Para Paulão se a preocupação do governo fosse de fato o crescimento econômico do País ele teria começado a pensar em primeiro plano em uma reforma tributária, que possibilitasse os grandes empresários e investidores a pagar tributos no Brasil. Disse o deputado que quem mais paga imposto neste País continua sendo o assalariado. “O pobre é massacrado com tantos impostos, enquanto o sistema financeiro lucra fácil e quase não sofre tributação”, destacou.

Lembrou inclusive que a mineradora Vale, depois de todo o mal que já causou as famílias mineiras, a partir das tragédias de suas barragens,  agora está desenvolvendo uma operação financeira na Suíça, exatamente para não pagar impostos no Brasil, com a devida conivência das autoridades do governo brasileiro.

Pinheiro – Durante a entrevista, Paulão também manifestou solidariedade as famílias do Pinheiro e disse que passou da hora das autoridades buscarem uma solução conjunta para amenizar o sofrimento dos moradores do bairro. Observou que se hoje o problema assumiu proporções alarmantes é exatamente por que ao longo dos anos a Prefeitura de Maceió se omitiu na solução do caso.

O deputado lembrou que o bairro do Pinheiro passou a enfrentar dificuldades desde a década de 80, quando começaram a surgir as primeiras rachaduras em prédios do conjunto Jardim das Acácias. Na época já era para terem enfrentado a questão com responsabilidade e determinação. “Agora temos aí um drama que precisa ser resolvido, o quanto antes”, assinalou.

Serveal – Paulão ainda lamentou o fato de o governo alagoano ter fechado a Serveal, empresa de engenharia do Estado, prejudicando um pais e mães de família que lá trabalhavam. “O meu partido faz parte do governo Renan Filho, mas não podemos aceitar a forma como foi conduzida essa questão. O pessoal da Serveal chegou para trabalhar um dia e encontrou a sede lacrada no cadeado . A informação que se tem é que eles sequer puderam entrar para retirar seus objetos pessoais das salas onde trabalhavam”. Disse, acrescentando que o governador do Estado não deve ter compactuado com tamanha incivilidade por parte dos gestores. Paulão manifestou sua solidariedade aos empregados da Serveal.