26 de junho de 2022Informação, independência e credibilidade
Maceió

Pinheiro: Órgãos do Plano de Contingência estão de plantão para emergências

Corpo de Bombeiros, Grupamento Aéreo, Defesa Civil, Exército e Samu se reúnem no Centro de Comando e estão prontos para atuar, se necessário

A chuva forte que caiu durante a madrugada e o início da manhã desta segunda-feira (28) fez com que todos os órgãos envolvidos no Plano de Contingência de Proteção para o bairro do Pinheiro, em Maceió, se reunissem emergencialmente no quartel do 59º Batalhão de Infantaria Motorizado (59º BIMtz) para avaliar a situação e manter-se em prontidão.

De acordo com a Sala de Alerta da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), em alguns pontos da capital chegou a chover mais de 120 milímetros em seis horas, volume previsto para todo o mês de janeiro.

O coordenador da Defesa Civil Estadual, tenente-coronel Moisés Melo, afirmou que o Pinheiro está sendo monitorado 24 horas. Estão de prontidão na sede do 59º BIMtz equipes do Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas (CBMAL), do Grupamento Aéreo, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), do Exército Brasileiro e da Defesa Civil Municipal.

“Caso seja necessário o resgate e salvamento, as equipes estarão prontas para dar a resposta o mais rápido possível. Seguimos a orientação do Governo do Estado para trazer todos os órgãos para cá (59º BIMtz) e, juntos, tomarmos as medidas necessárias para salvaguardar a vida de toda a população. A Defesa Civil Municipal também está em campo, já localizou e isolou algumas áreas do bairro e compete a nós, do Estado, trazer as equipes para cá justamente para integrar esses órgãos e mostrar o que está sendo feito e qual a possibilidade de atuarmos mais fortemente no bairro, caso necessário”, Coordenador da Defesa Civil Estadual, tenente-coronel Moisés Melo.

A reunião extraordinária foi aberta pelo comandante do 59º BIMtz, tenente-coronel Cláudio Gadelha. Técnicos do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) e representantes do Ministério Público Estadual (MPE) também participaram do encontro. Gadelha informou que, desde a madrugada, tem monitorado a situação das chuvas, fazendo contatos com a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros.

Apesar do estado de alerta, o comandante do 59º BIMtz afirmou que não há motivo para pânico. “Todas as medidas preventivas que precisam ser feitas estão sendo realizadas. Então, fiquem calmos e sigam as orientações da Defesa Civil. Não há motivo para pânico”, atestou Gadelha.

O coordenador estadual da Defesa Civil lembrou, entretanto, que a instabilidade do terreno existe e que as fortes chuvas só agravam o problema. Por isso, recomendou que a população deixe espontaneamente, e de forma organizada, as áreas de risco.

Novas rachaduras

A madrugada e manhã de chuva intensa em Maceió afetou ainda mais a frágil situação do bairro do Pinheiro. Com sérios problemas estruturais e mais de 500 construções em áreas de afundamento, o trecho do asfalto não resistiu nesta manhã. Novas crateras surgiram e até mesmo um prédio precisou ser evacuado.

Na Rua Augusto Calheiros, os buracos que se abriram no asfalto levaram junto até mesmo postes e parte do muro de uma casa. Os motoristas são instruídos a evitarem a via: pontos de desvio apontam para locais seguros, pois novas crateras podem surgir.

Como as fortes chuvas e o nível de água alto, o perigo de não ver uma das crateras é grande.

Pior para os moradores do Edifício Gameleira, que fica na rua: eles foram orientados a deixarem o local pelos técnicos da Defesa Civil e do Serviço Geológico do Brasil (CPRM).

O prédio fica em frente à Igreja Menino Jesus de Praga, na Rua Alamenda São Benedito, que já estava interditada. Helicópteros sobrevoam a região e monitoram a região, em situação precária.