29 de maio de 2022Informação, independência e credibilidade
Maceió

Primeiro de maio em Maceió acentuou a polarização entre Lula e Bolsonaro

Manifestações aconteceram na orla da cidade e coube até protesto dos demitidos da Gazeta contra o senador Collor, chamado de “caloteiro”

O protestos do dia 1º de maio na orla de Maceió

As comemorações do Dia 1º de maio em Maceió trouxeram um colorido especial na orla de marítima e muitas manifestações de protestos nos dois segmentos que se apresentaram: os bolsonaristas e o lulistas.

O primeiro grupo se concentrou no Espaço Vera Arruda, devidamente organizado por representantes das elites alagoanas, enquanto o segundo partiu do inicio da Pajuçara, em direção ao Sete Coqueiros, com representantes das classes trabalhadoras, partidos de esquerda, liideranças sindicais e estudantis.

Os bolsonaristas fizeram a defesa da Operação Lava Jato e carreguaram na passeata faixas, cartazes e bonecos representando a reação ao pré-candidato Luis Inácio Lula da Silva (PT).

Já os partidários de Lula apresentaram toda uma coletânia de peças contra o presidente Jair Bolsonaro, a quem qualificaram como um pária da Nação e um genocida responsável pelas mortes de mais de 600 mil brasileiros durante a pandemia da Covid-19.

Collor caloteiro

Nta manifestação coube espaço também para o protesto de representantes dos demitidos da Organização Arnon de Mello (as Gazetas), que há mais de 3 anos não paga as indenicações do pessoal dispensado das empresas.

Uma faixa chamando “Collor Caloteiro” foi conduzida durante todo ato na praia de Pajuçara.

Até o fim das passeatas nenhum incidente foi registrado. Os dois atos foram acompanhados por pelotões da Polícia Militar de Alagoas.