20 de outubro de 2021Informação, independência e credibilidade
Maceió

Reunião ampliada com consórcios de saneamento em Maceió esclarece detalhes sobre obras

Vereadores conheceram detalhes sobre processos para buscar redução de transtornos e cumprimento dos prazos

O saneamento básico de Maceió entrou definitivamente na pauta da Câmara Municipal de Maceió.

Nesta terça-feira (6), numa reunião ampliada, representantes de todos os consórcios que atuam na capital, além de integrantes de secretarias responsáveis pelo acompanhamento dos trabalhos estiveram reunidos para discutir formas de melhorar o andamento das obras, reduzir transtornos, garantir realização e a mobilidade dos bairros afetados pelas obras.

O encontro foi convocado pela Comissão Especial de Acompanhamento das Obras de Saneamento Básico de Maceió.

A comissão é formada pelos vereadores Chico Filho (MDB), vice-presidente Luciano Marinho (MDB), Brivaldo Marques (PSC), Olívia Tenório (MDB) e Joãozinho (Podemos).

Entre as reclamações recebidas pelos vereadores estão: retorno do esgoto, interdição de vias sem aviso prévio, obstrução de calçadas, reparo das vias de péssima de qualidade (recomposição asfáltica), serviços sem previsão de conclusão, trânsito congestionado e horário inapropriado.

“Estamos aqui para diminuir um pouco esses transtornos. Para que possamos ter um processo de fiscalização mais próximo. Alguma concessionárias que não estejam fazendo o serviço a contento irmos lá e conseguirmos mediar. Apoiamos o saneamento e o que queremos é entender o processo para contribuir. Mas é fundamental que ocorra comunicação para as pessoas sobre horário em vias comerciais e residenciais, mudança de itinerário, alteração do trânsito e principalmente o cronograma com o prazo das obras em seu início e o término”. Chico Filho.

Chico lembrou que é necessário que o planejamento da obra, além do cronograma estabelecido tenha critérios. Ou seja, em áreas onde existam corredores de transporte ocorra uma estratégia diferenciada para redução de transtornos.

Em relação as vias comercias, os vereadores lembraram que é fundamental horário alternativo para evitar além dos transtornos os prejuízos para os estabelecimentos por conta das interdições.

As obras quase sempre têm prazo dilatado o que acaba afetando economicamente os comerciantes que sofreram com quedas de faturamento por conta da pandemia de Covid-19.

Aumento

De acordo com informações repassadas pelo secretário Estadual de Infraestrutura, Maurício Quintela Lessa as obras irão resultar num salto do saneamento de 35% a 70% nos próximos seis anos. Sobre a secretaria ele informou que coube a pasta o planejamento do saneamento em todo o Estado, incluindo a capital.

“Será um grande passo civilizatório. A Câmara cria a oportunidade para todas as partes envolvidas conseguirem conversar: estado, prefeituras e sociedade civil. Só temos 35% de coleta na capital que é lançada pelo emissário, mas a melhor alternativa é fazer isso após a passagem por estações de tratamento”. Maurício Quintela Lessa.

O presidente da Casal, Clécio Falcão, destacou que os investimentos dos consórcios são de R$ 500 milhões com estações de tratamento de esgoto na parte alta de Maceió.

“Essas obras que têm sido executadas são o maior investimento já registrado no esgotamento de Maceió em praticamente seis anos. São mais de 300 km de rede e infelizmente isso não se faz sem provocar alguns transtornos. O prazo é relativamente curto. São obras que vão melhorar a qualidade de vida da população para a vida toda. Concordamos plenamente em irmos melhorando a realização dos serviços”. Clécio Falcão.

O representante de um dos consórcios, Geovane Pedrosa da Sanema falou sobre as estações elevatórias que irão beneficiar Farol e Gruta.

“Toda a região que atendemos será deslocada para uma estação por trás do Quartel do Exército. Serão 19 estações elevatórias para atender a 80 km de rede. As elevatórias já começaram a ser construídas. Temos cinco delas iniciadas e outros 17 processos tramitando na Sedet”. Geovane Pedrosa.

Sobre prazo para execução e horários, ele disse que toda a semana tem encaminhado o planejamento das obras. O consórcio também informou que tem realizado algumas obras em horários diferenciados, no período noturno, para diminuir os impactos nos corredores de transporte. Pedrosa disse ainda que uma equipe com assistentes sociais têm feito comunicações prévias com moradores sobre a realização das obras.

Ausência

O representante da Sanama, Renato Carlini Camargo reconheceu que não houve planejamento para a realização de uma obra no Bendito Bentes. A cobrança foi feita pelo vereador Brivaldo Marques que confirmou que a recomposição asfáltica não atendeu as necessidades da população.

“Ocorreram em horário comercial e afetou muita gente com os ruídos, poeira, além dos problemas de deslocamento na região”, enfatizou o vereador.

Sobre o trabalho da empresa, o presidente Chico Filho apontou que há uma falta de comunicação entre a Sanama e as obras da Prefeitura de Maceió (CAF). A falta de ritmo integrado deixou áreas como o Clima Bom sem interligação com a rede principal de esgoto por falta de obras do consórcio na região.

“Gostaríamos dos números dos processos que tramitam na Sedet, pois o que temos é que são solicitações de 2020 e vamos cobrar maior celeridade”, acrescentou Chico.

Fernando Mangabeira diretor BRK Maceió informou que até o oitavo ano a partir de Marechal deverá atender 90% de universalização do uso da água dos serviços conforme planejamento. Em até cinco anos o sistema produtor de água da capital deverá ser ampliado.

“Vamos atuar muito forte na redução de perdas, pois não tem sentido investirmos na produção e termos perdas. Reduzimos a meta para 25% na redução de perdas até o ano oito de operação. Temos um plano diretor para o funcionamento da BRK. Depois de sua aprovação iremos apresentar um plano de investimentos que deve ser apresentado a cada dois anos para ampliação do sistema” explicou Fernando.

Sobre o plano de operação que inclui no abastecimento de água, a BRK já está atuando para combater os chamados pontos críticos. A empresa irá trabalhar junto a Sanama para garantir a eficácia do atendimento.

A comissão especial sugeriu a criação de um Conselho Municipal no qual a empresa possa participar, já que não integra nenhum dos que já existem na capital e região metropolitana.

A comissão avaliou como positiva a reunião ampliada porque foi possível destacar o papel dos atores de todo o processo de saneamento e, principalmente, obter o compromisso de uma melhor comunicação com a Câmara de Vereadores. Todos os contratos, planejamento de trabalho e processos envolvendo obras na capital serão encaminhados a comissão que irá buscar mediar relações com órgãos municipais quando for necessário.

Participaram da reunião representantes dos seguintes órgãos: Sanema, Sanama, Casal, SMTT, Arsal, , Arser, BRK, Secretaria Municipal de Desenvolvimento Territorial do Meio Ambiente (Sedet) , Seinfra, Unidade de Gerenciamento do Programa Revitaliza Maceió.