27 de janeiro de 2022Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Sesau alerta sobre prevenção e cuidados para as síndromes gripais

Protocolos sanitários devem ser seguidos pela população, a exemplo do uso de máscara, higienização das mãos e distanciamento social

De 31 de dezembro até segunda-feira (03) foram registrados mais 2.200 atendimentos de síndrome gripal nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de Maceió.

Esse número reflete o surto de síndromes gripais que está se espalhando em todo o território nacional. Para evitar casos graves., a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) faz um alerta sobre prevenção e cuidados para essa situação,

Segundo o Ministério da Saúde (MS), a influenza é um tipo de gripe – uma infecção aguda do sistema respiratório – provocado por um vírus com grande potencial de transmissão. Além disso, o vírus da influenza propaga-se facilmente e é responsável por elevadas taxas de hospitalização.

Ainda de acordo com o MS, existem tipos de influenza. Os vírus influenza responsáveis pelas epidemias sazonais são os tipos A e B, sendo o influenza A o responsável pelas grandes pandemias. O H1N1 e o H3N2, por exemplo, são subtipos da influenza A. Desses, o que possui maior taxa da mortalidade é o H1N1.

A influenza pode se instalar de formas mais graves, nesse caso chama-se de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Os boletins epidemiológicos do MS registram os casos como SRAG provocados pela influenza, que são os casos que levam à hospitalização, podendo evoluir a óbito.

Já o resfriado, apesar de apresentar sintomas semelhantes, é provocado por outros tipos de vírus, como o rinovírus e o vírus sincicial respiratório. O resfriado é uma doença mais branda, com sintomas mais leves. Sintomas como febre e  complicações não são comuns.

Sintomas e cuidados:

Os sintomas da influenza são febre alta, tosse, dores musculares, dor de garganta, dor de cabeça, coriza, cansaço, sensação de fraqueza e desconforto no peito. Em caso de sintomas, e, se necessário, o paciente pode procurar a UPA mais próxima.

Além de a vacinação contra a influenza para os grupos prioritários (que protege contra H1N1, mas ainda não é eficaz contra a variante H3N2), alguns cuidados devem ser levados em consideração por toda a população, como uso de máscara, higienização das mãos e das superfícies e  isolamento social. Ou seja, são os mesmos protocolos sanitários para a Covid-19.

Os sintomas do resfriado são coriza, espirros, congestão nasal, tosse, dor no corpo e dor de garganta leve, e, quando apresenta febre, as temperaturas são mais baixas em relação à influenza. O secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, reitera que os cuidados são indispensáveis.

“Estamos vivendo um surto de influenza junto com a pandemia do novo coronavírus e os sintomas podem ser semelhantes, então peço para que a população fique atenta aos cuidados e procure a unidade de saúde mais próxima, caso seja necessário. Só com responsabilidade nós vamos conseguir vencer esses vírus”.