25 de janeiro de 2021Informação, independência e credibilidade
Brasil

Teich admite possibilidade de lockdown em cidades do Brasil

Ministro da Saúde tem plano para o isolamento social com diretrizes regionalizadas

O ministro da Saúde, Nelson Teich, finalmente admitiu nesta quarta-feira (6) que o governo federal deve recomendar o lockdown forma de confinamento radical, para cidades que estejam enfrentando uma transmissão mais grave do coronavírus e afirmou que o plano do ministério para o isolamento social trará diretrizes regionalizadas.

“O importante é colocar que quando a gente fala em isolamento e distanciamento existem vários níveis. Vai ter sempre medidas simples até o lockdown. O que é importante é que cada lugar vai ter sua necessidade”. Nelson Teich, ministro da Saúde, durante coletiva de imprensa.

A coletiva aconteceu pouco antes do ministério anunciar que o Brasil bateu mais um recorde diário de de registro de óbitos por covid-19. Foram 615 em 24 horas e agora o pais já tem mais de 8.500 mortos pelo novo coronavírus.

Segundo o ministro, as diretrizes para o tema estão em análise na pasta e devem ser divulgadas no momento oportuno, mediante coordenação com as autoridades sanitárias com estados e municípios.

Ele citou como exemplo experiências em outros países, onde trabalhadores que seguem indo a seus postos de trabalho passam por testes de temperatura e de oxigenação antes de iniciar o expediente.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) é um crítico das políticas de isolamento social, tem promovido aglomerações em frente ao Palácio do Planalto e pregado que governadores flexibilizem suas ações de distanciamento.

Críticas

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Nelson Teich, discutiram nas redes sociais nesta semana.

Após cenas da visita do ministro em Manaus, Lula provocou Teich, dizendo que médico parecia “nunca ter entrado em uma Unidade Básica de Saúde” e esperava nem mesmo “precisar nunca tomar uma injeção com ele”. Teich respondeu com seu currículo, dizendo que trabalha há anos no SUS.