28 de maio de 2022Informação, independência e credibilidade
Política

Vídeo de Bolsonaro lambuzado de farofa repercute mal e até ministro apaga post

Objetivo era diminuir impacto depois que foi divulgado que o presidente gastou cerca de R$ 30  milhões com cartões corporativos. Mas deu errado.

Foto de Bolsonaro viraliza e ele é chamado de “porco”

Nem o ministro das Comunicações, Fábio Faria, conseguiu manter o endosso aos marqueteiros do presidente Jair Bolsonaro (PL). O marketing presidencial quis associar a imagem de um homem simples à do mandatário do país.

Para tanto, apostaram em mostrar Bolsonaro na rua comendo churrasco e farofa, se lambuzando, derramando a comida no colo e no chão.

Faria chegou a compartilhar o post para, em seguida, apagá-lo. A repercussão negativa nas redes sociais  parece ter provocado a atitude do ministro.

“Só passando pra lembrar que não adianta comer com as mãos em sinal de humildade e simplicidade e gastar quase R$30 MILHÕES do dinheiro do contribuinte no cartão corporativo. Não acredite no Bolsonaro e em seu teatro”, destacou a ex-senadora Marina Silva (Rede).

O ex-senador Cristovam Buarque (Cidadania) disse que o presidente tem uma visão errada do povo: “O povo é pobre, porco é Bolsonaro”.

“Fabio Faria apaga vídeo com Bolsonaro todo coberto de farofa após a repercussão negativa. Não tem nada de popular, é porco mesmo. Não consegue comer um frango com farofa sem fazer lambança, imagina governar um país”, assinalou o deputado federal Ivan Valente (Psol).

“Viram o vídeo do Bolsonaro todo sujo de farofa comendo churrasco? Tentou passar a imagem de humilde e acertou na imundice. Quem teve que limpar esse chão e lavar a roupa dele depois? Vergonha de ter um presidente como esse!”, destacou a direção da União Nacional do estudantes.

Já a deputada federal aliada Carla Zambelli (PSL) elogiou: “Presidente raiz”.

A TV Bolsonaro, perfil no Twitter de apoiadores do presidente, resalta: “Bolsonaro come frango com farofa, vai à Pamonharia e surpreende moradores em área rural do DF.”