29 de julho de 2021Informação, independência e credibilidade
Brasil

YouTube remove vídeos de Bolsonaro em que o presidente defende cloroquina contra covid-19

Nova política da plataforma == prevê exclusão de vídeos que recomendem medicamentos sem eficácia comprovada nesta pandemia

O YouTube removeu na quinta-feira (26) ao menos 11 vídeos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), 10 deles com menções à cloroquina. O levantamento é da empresa de análise de dados Novelo Data e foi checado pelo G1.

A decisão faz parte de uma atualização da política da empresa feita em abril que prevê a remoção de vídeos que recomendem cloroquina ou ivermectina para tratar Covid-19, medicamentos que não possuem eficácia comprovada contra a doença.

Outros três vídeos foram removidos: um do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL), outro do Daniel Silveira (PSL) e outro do ex-Senador do Espírito Santo Magno Malta.

Dentre os vídeos removidos de Jair Bolsonaro, estão duas lives feitas em março e abril do ano passado. Não há menção sobre a cloroquina nos títulos dessas publicações, mas o medicamento aparece na descrição do conteúdo.

Outros vídeos derrubados incluem títulos como “A Hidroxicloroquina cada vez mais demonstra sua eficácia em portadores do COVID-19” e “Fox News mostra estudos sobre a eficácia da Hidroxicloroquina no combate ao Coronavírus”.

Somente o vídeo “O Brasil não pode parar” não faz menções diretas ao medicamento em seu título ou descrição. Ao acessar esses links, é exibida a mensagem: “Este vídeo foi removido por violar as diretrizes da comunidade do YouTube”.