21 de maio de 2022Informação, independência e credibilidade
Blog

Arthur Lira se movimenta para votar o semipresidencialismo em 2022

Ex-presidentes Michel Temer e Fernando Henrique Cardoso defendem a proposta

Arthur Lira, o “primeiro ministro”, inicia conversas para votar PEC do semipresidencialismo

O Presidente da Câmara Federal, deputado Arthur Lira (PP-AL) começa a acelerar o ritmo para tramitar a sua proposta de adoção do semipresidencialismo no Brasil.

Se adotada, significa que grande parte do poder do Executivo será transferido para o Parlamento, com a criação do cargo de primeiro ministro. Cargo esse que, hoje, Lira praticamente ocupa no governo Bolsonaro, mesmo sem ter sido instituído.

A proposta, que ganhou a adesão de líderes do PSDB, deverá ser levada a votação exatamente em 2022, o ano eleitoral.

Consta no seu arcabouço, que além do cargo de primeiro ministro, será instituído também um conselho de ministros, reduzindo ainda mais os poderes do Presidente da República.

Assim, passaram então a fazer coro à ideia de Lira os ex-presidentes da República Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e Michel Temer (MDB).

Temer, aliás, não escondeu seu contentamento: “Não só estou de acordo, como trabalho para sua adoção”.

Com todos no apoio a PEC do semipresidencialismo, a confusão agora é saber a data para vigorar. Temer quer para já. Mas, há divergências considerando que uns defendem para 2026 e outros para 2030.

O certo, é que o desastre do governo movimenta os bastidores da política nacional.

Até os vampiros se levantaram.