25 de junho de 2022Informação, independência e credibilidade
Blog

Bolsonaro acaba com discurso de ‘velha política’ e negocia com partidos

Alckmin, Kassab, Romero Jucá e outros tantos subiram à rampa, como nos velhos tempos.

E o presidente Jair Bolsonaro mudou o tom da conversa sobre a “velha política”. Chamou os velhos conhecidos da política brasileira para uma conversa de pé de orelha no Palácio do Planalto.

Foram convidados para a prosa palaciana o tucano Geraldo Alckmin, ex-presidenciável, e a raposa felpuda do PMDB, Romero Jucá, derrotado nas últimas eleições, quando tentava renovar o mandato para o Senado.

Outros tidos como da “velhíssima política”, do alto e do insatisfeitíssimo baixo clero, também subiram a rampa e desfilaram no tapete vermelho até à sala da presidência, tal como nos velhos tempos.

Bolsonaro acabou com o discurso da velha política e cedeu à pressão dos partidos: PRB, PSD, PSDB, PP, DEM, MDB e PSDB.

Assim, foi necessário mudar o rótulo: agora a relação passa a se chamar de “boa política”. E aí, mais cedo ou mais tarde, os partidos vão descobrir o quanto haverá de bondade, a partir do rótulo.

Considerando que em lugar nenhum do mundo existe almoço de graça, na política muito menos. E famintos estão os partidos que povoam o Congresso, pois a cada instante estão querendo saber a que horas sai o jantar?

A intenção de Bolsonaro, claro, é arranjar apoio para o projeto da Reforma da Previdência. Mais claro está ainda que isso não sai de graça mesmo.

Mas, serve para mostrar que nesse patamar da política nacional nada muda mesmo. É negociação pura e simples como acontecia com os antecessores. Exatamente igual.

Não foi por outra razão que o ex-senador Romero Jucá chegou logo dizendo  ao presidente que parasse com a história de “nova” e a “velha”, no que Bolsonaro de pronto concordou.

Enfim, todos que foram lá fizeram o presidente da República colocar os pés no chão. Todos saíram dizendo que a reforma da previdência é necessária.

Só não entregaram ainda o tamanho da fatura.

Quer dizer, por enquanto a paz está selada

 

One Comment

  • Pronto! Fim da balbúrdia, querela, quizila e mixórdia das atoleimadas carpideiras escarlates!
    Acaso, só por acaso, se o MITO usar da “política-velhaca do toma lá, dá cá”; a práxis dos calhordas espoliadores, sugadores e mamadores de tetas do Erário: os esquerdistas de esquerda e à esquerda ou petralhas da súcia matula de esquerdALHAS ficarão tranquilos, calmos, calados, silentes e até CONTENTES, pois dirão até que o Mito é grande “articulador”!
    Esses esquerdistas de esquerda e à esquerda, sinceramente! Está corretíssimo o mestre Herbert Monni: “Esquerdistas são carrapatos que tentam aprovar leis que obriguem os cachorros a ficar quietos enquanto sugam todo o sangue deles”! – E “os cachorros” somos nós: o povo!
    Agora, se o Mito ceder à “política velhaca”, todos os esquerdALHAs ficarão quietos, calados e silentes ou contentes! Ou serão capazes de apoiá-lo; ou não?
    Todos os progressistas, igualitaristas, coletivistas e esquerdistas de esquerda e à esquerda, além de virarem CENSORES “retrógrados, arcaicos e obsoletos conservadores”, agora estão CONTRA às “reformas previdenciária e trabalhista”, que era o carro-chefe desde FHC, e jamais tiveram coragem, competência e colhões para fazê-las!
    O medinho deLLes: aprovando-as nunca mais voltarão ao poder!
    #somostodosbolsonaro #bolsonaro2022 #bolosnarotemrazão
    Abr
    *JG

Comments are closed.