15 de agosto de 2022Informação, independência e credibilidade
Política

Bolsonaro diz não ser o mais capacitado, mas que Deus o escolheu

Ao lado de Silas Malafaia, foi pontuado que o Estado deve ser laico, mas não contra religiões

Na noite desta terça-feira (30), o presidente eleito Jair Bolsonaro participou de um culto no Rio de Janeiro e foi sincero diante dos fieis. Talvez até demais: pouco articulado e aparentando nervosismo, ele admitiu não ser o mais capacitado para ser o presidente do Brasil. Mas arrancou aplausos ao dizer que “Deus Capacita os escolhidos”.

Bolsonaro recebeu 57,7 milhões de votos (55,1%) e derrotou Fernando Haddad (PT) no segundo turno da eleição presidencial – Haddad recebeu 47 milhões de votos (44,8%).

Bolsonaro disse ainda que vai fazer um governo “comprometido com os valores da família cristã”. O presidente eleito reconheceu também que chorou muito no dia da eleição, assim como no dia do casamento dele, celebrado por Malafaia.

Após o discurso de Bolsonaro, Malafaia disse que o futuro presidente foi eleito com votos de evangélicos, católicos e fiéis de outras religiões e afirmou que concorda com a premissa de que o Estado deve ser laico, mas pontuou que o Estado não é “laicista”, ou seja, contra religiões.