27 de julho de 2021Informação, independência e credibilidade
Política

Bolsonaro insinua no Twitter que autoridades são chantageadas com vídeos de sexo com menores

Esta seria a “única explicação” para amigos e familiares do presidente sofrerem perseguição ‘absurda’ com quebras de sigilos e a decretação de prisões

Responsáveis pela rede de desinformação presidencial foi montada por Carlos Bolsonaro

A conta oficial do presidente Jair Bolsonaro, que entre outros impropérios já questionou o que seria ‘golden shower’ e compartilhou vídeo de homens se urinando no carnaval, publicou na noite deste domingo (4) uma grave “acusação hipotética”: de que autoridades estão sendo chantageadas com vídeos com homossexuais ou com menores de idades.

Curiosamente, as postagens surgem horas antes de uma matéria bomba no UOL acusar Jair Bolsonaro, quando deputado, de ativamente fazer rachadinhas em seu gabinete. E exonerar quem não compartilhava o salário dele.

Nas mensagens, Bolsonaro usa o codinome “Daniel” para se referir à pessoa que estaria praticando chantagem. “Vamos supor uma autoridade filmada numa cena com menores (ou traficantes) e esse alguém (“Daniel”) passe a fazer chantagem ameaçando divulgar esse vídeo”, introduz o perfil do presidente na série de 4 publicações.

A teoria, que faz um elo entre o método supostamente desenvolvido em Cuba e estratégias adotadas no Brasil contra o presidente, tem adesão na cúpula do bolsonarismo e também entre os apoiadores do presidente nas redes sociais.

Bolsonaro conclui as mensagens acrescentando que amigos e familiares também poderiam estar sofrendo perseguição. Cita como medidas “absurdas” quebras de sigilos e a decretação de prisões.

O mandatário citou “Daniel”, codinome utilizado pelo ex-ministro José Dirceu (PT) para assinar cartas no período em que esteve preso em Curitiba — segundo o Estadão.

E de maneira surtada, Bolsonaro sugere que o petista está ameaçando soltar filmagens de ministros do STF, especialmente Luís Roberto Barroso, também presidente do TSE, e Alexandre de Moraes.

Leia mais: STF manda investigar 10 deputados e três filhos de Bolsonaro por conspiração contra democracia

Esta seria a “única explicação” para amigos e familiares do presidente sofrerem perseguição ‘absurda’ com quebras de sigilos e a decretação de prisões.

As mensagens da noite deste domingo, embora no perfil oficial do presidente – que um dia chegou a garantir ser o único que movimenta a conta – aparentam ser de seu filho 02, o pitbull das redes sociais, Carlso Bolsonaro.

Jocosamente chamado de Carluxo ou Tonho da Lua, o vereador pelo Rio de Janeiro é acusado de envolvimento no gabinete do ódio, máquina bolsonarista de destruimento de caráter e propagação de fake news nas redes sociais, e já admitiu ter usado o perfil do presidente sem autorização.

Acuado pelo STF, aparentemente, Carlos Bolsonaro deu uma nova surtada e tomou para si o perfil oficial do presidente. Não foi a primeira vez: em 2019, Carlos se isolou em clube de tiro e vetou acesso do pai à conta.

Carluxo, na época, se recusou a atender telefonemas do pai, que precisou pedir ajuda a um amigo da família de longa data para tentar acalmar o filho. E agora, potencialmente com ele responsável, isso acontece.