28 de maio de 2022Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Cabo Bebeto faz alerta sobre resultados preocupantes da da água na Lagoa Mundaú

Região é uma das atingidas pela mineração feita pela Braskem

Na sessão ordinária desta terça, 26 de abril, o deputado Cabo Bebeto (PL) demonstrou preocupação após uma conversa que teve com moradores do Flexal de baixo, Flexal de cima e parte da Rua Marquês de Abrantes.

A região, banhada pela Lagoa Mundaú, e é uma das atingidas pela mineração feita pela Braskem. E além dos problemas estruturais, provados pelo afundamento do solo, no complexo Mundaú surgiu uma mancha branca na água. O que chamou a atenção de moradores.

“Foi feita a coleta deste material e diante da análise, realizada pela Ufal, me preocupei com os números apresentados”, disse o deputado. Ele alertou que a população precisa ficar atenta e apresentou alguns dos números apresentados pela Ufal:

“O pH ideal da água é entre 6 e 9. O apresentado já está em 8.58. A turbidez (nível de transparência) é de 5 e a lagoa apresenta 30,51 NTU, seis vezes mais o valor. O tolerável para amônia é 1,50 e apresentou 2,26. O sulfato é 250, mas está em 388. Fosfato: 0,86, mas está em 4,26. Todos os números, como cádmio e zinco, também bastante alterados”.

A qualidade da água, com índices longe dos desejados, levou Cabo Bebeto à conclusão de que não há ação do governo do Estado para salvar aquele complexo. E citou uma emenda sua, que retirou recursos da Secom (Secretaria de Comunicação) para a Fapeal (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas) e aprimoras as pesquisas no local.

“O Estado breca quando tentamos agir. Ano passado, via emenda enviamos recursos para Fapeal, Ufal e Uncisal/Marechal Deodoro. Isso já foi aprovado, está no orçamento da Fapeal, mas o gabinete do governo do Estado não autoriza”, diz Cabo Bebeto, afirmando que esse seria um caso de negligência, por parte do Governo, contra a região.

O deputado encerrou, fortalecendo o alerta para a necessidade de uma ação e recuperação da Lagoa. E que sem isso, a população Ribeirinha continuará sendo prejudicada.