25 de junho de 2022Informação, independência e credibilidade
Brasil

CNT/MDA: 38,9% dos brasileiros aprovam Governo Bolsonaro

Já para 75,1% da população, os familiares de um presidente da República não devem influenciar o mandatário nas decisões de governo

De acordo com a pesquisa do instituto MDA encomendada pela CNT (Confederação Nacional do Transporte), o governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) é avaliado como ótimo ou bom por 38,9% da população.

Este é o primeiro levantamento realizado pelas entidades na gestão de Bolsonaro, que tomou posse em 1º de janeiro deste ano. Os que avaliaram o governo Bolsonaro como regular foram 29%, e os que o avaliaram como ruim ou péssimo foram 19%. 13,1% não souberam opinar sobre o tema.

De acordo com a pesquisa, 82,7% dos entrevistados afirmam ter votado para presidente nas eleições do ano passado. Destes, 70,4% estão satisfeitos com o voto, enquanto 15,9% estão muito satisfeitos. Outros 7,6% se declararam arrependidos.

Na avaliação de 55,4% dos entrevistados, o governo do presidente está sendo melhor do que o de Michel Temer (MDB). Para 24,3% está sendo igual, e para 8,7%, pior. Em relação ao governo de Dilma Rousseff (PT), 55,9% acreditam que Bolsonaro está se saindo melhor. Por outro lado, 19,4% acham que está pior, e 14,5% acham que está igual.

Analisando os entrevistados, 43,4% da população aprova a realização de uma reforma da Previdência. Os que desaprovam uma reforma são 45,6% enquanto os que não sabem ou não responderam foram 11%.

Em relação aos ministros e os ministérios de Bolsonaro, 44,2% os consideraram ótimos ou bons. Para 30,6%, são regulares e para 13,9%, ruins ou péssimos.

Filhos

Para 75,1% da população, os familiares de um presidente da República não devem influenciar o mandatário nas decisões de governo. Isso independentemente de os familiares serem ou não políticos.

Na avaliação de 56,8% dos entrevistados, os filhos do presidente Jair Bolsonaro (PSL) – vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) – estão interferindo nas decisões do pai no Palácio do Planalto.

A pesquisa ouviu 2.002 pessoas em 137 municípios de 25 Unidades Federativas nas cinco regiões do país entre os dias 21 e 23 de fevereiro. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Ou seja, a probabilidade de a pesquisa retratar a realidade é de 95%.