28 de maio de 2022Informação, independência e credibilidade
Mundo

Em longa mensagem, Schwarzenegger apela aos russos: “seu governo mente”

Ator e ex-governador da Califórnia tenta mostrar ao povo e exército russo foram enganados e pede que Putin termine a guerra que começou

Em um vídeo de 9 minutos nas redes sociais, o ator e ex-governador da Califórnia (EUA), Arnold Schwarzenegger apelou para que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, pare a guerra na Ucrânia.

E apelando aos laços de amizade que tem com o povo russo, o astro, de forma calma de detalhada, mostra como o Kremlin mente para a população e seu exército. E que a guerra foi um erro. Confira, com a tradução logo abaixo:

Olá a todos. Obrigado por compartilharem o seu tempo comigo.

Eu estou enviando essa mensagem por vários canais diferentes para me dirigir aos meus queridos amigos russos e aos soldados russos servindo na Ucrânia. Eu estou falando com vocês hoje porque há eventos ocorrendo no mundo que vem sendo escondidos de vocês. Coisas horríveis que vocês deveriam saber. Mas antes de falar sobre a dura realidade, deixe-me contar-lhes sobre o russo que se tornou meu herói.

Em 1961, quando eu tinha 14 anos, um grande amigo meu me convidou para ir ao Vietnã para assistir o Campeonato Mundial de Halterofilismo. Eu estava na arquibancada quando Yuri Petrovich Vlasov ganhou o título mundial, tornando-se o 1º ser humano a levantar 200 kg acima da cabeça. De alguma forma, uma amigo meu me levou aos bastidores. De repente, lá estava um garoto de 14 anos em frente ao homem mais forte do mundo. Eu não podia acreditar. Ele veio me cumprimentar. Eu ainda tinha mão de criança. E ele tinha aquela mão de um homem poderoso que engoliu a minha. Mas ele foi gentil, e sorriu para mim. Eu jamais esquecerei aquele dia. Jamais.

Eu fui para casa e coloquei sua foto em cima da minha cama para me inspirar quando eu comecei no halterofilismo. Meu pai me pediu para tirar a foto e substituí-la pela de um herói alemão ou austríaco. Ele ficou muito bravo. Ele não gostava de russos por conta de sua experiência na 2ª Guerra Mundial. Ele foi ferido em Leningrado quando o exército nazista no qual ele fazia parte provocou um terrível ataque à grande cidade e ao seu corajoso povo. Mas eu não tirei a foto. Porque não importava para mim qual bandeira Yuri Vlasov carregava.

Minhas conexões com a Rússia não pararam aí, inclusive. Na verdade, se aprofundaram quando eu viajei para lá como bodybuilder ou com meus filmes, e conheci todos os meus fãs russos.

Uma das viagens que eu me lembro, eu me encontrei com Yuri Vlasov novamente. Ele estava em Moscou gravando o filme “Red Heat”, que foi o 1º filme americano com autorização para ser filmado na Praça Vermelha. Então, eu e ele passamos o dia todo juntos. Ele foi tão atencioso, gentil e inteligente. E, claro, generoso. Ele me deu essa linda caneca de café azul. Desde então, eu tenho bebido meu café nela todas as manhãs.

A razão para eu estar lhes contando todas essas coisas é que, desde quando eu tinha 14 anos, eu sinto nada mais que afeto e respeito pelo povo russo. A força e a compaixão do povo russo sempre me inspiraram. É por isso que eu espero que vocês me permitam contar a verdade sobre a guerra na Ucrânia e o que tem acontecido lá.

Ninguém gosta de ouvir uma crítica sobre seu governo, eu entendo isso. Mas, como um amigo de longa data do povo russo, eu espero que vocês ouçam o que eu tenho para dizer. E devo lembrar vocês que eu falo com a mesma profunda preocupação na qual eu falo para o povo norte-americano, quando houve a tentativa de insurreição em 6 de janeiro do ano passado, quando uma multidão enfurecida invadiu o Capitólio, tentando derrubar o nosso governo.

São momentos como esses que são tão errados que devemos nos pronunciar. Isso é exatamente o mesmo que acontece com o governo de vocês. Eu sei que o governo de vocês lhes disse que essa é uma guerra para desnazificar a Ucrânia.

Desnazificar a Ucrânia? Isso não é verdade. A Ucrânia é um país com um presidente judeu, que devo complementar, teve 3 tios paternos mortos pelos nazistas. Então vejam, a Ucrânia não começou essa guerra. Muito menos nacionalistas ou nazistas. Aqueles no poder no Kremlin começaram essa guerra. Essa não é a guerra do povo russo. Na verdade, deixe-me dizer a vocês: o que vocês deveriam saber é que 141 países na ONU votaram que a Rússia é o agressor. Eles pediram para remover as tropas imediatamente. Só 4 países em todo o mundo votaram a favor da Rússia. Isso é um fato.

Veja, o mundo se virou contra a Rússia por causa de suas ações na Ucrânia. Blocos residenciais inteiros têm sido alvos da artilharia e de bombas russas, incluindo um hospital pediátrico e uma maternidade. Três milhões de refugiados ucranianos, na maioria mulheres, crianças e idosos fugiram do país. E muitos outros estão tentando sair. É uma crise humanitária. Por conta de sua brutalidade, a Rússia está agora isolada por uma gama de países.

Também não te contaram a verdade sobre as consequências dessa guerra na própria Rússia. Eu lamento informá-los que milhares de soldados russos foram mortos. Eles foram pegos no meio do fogo cruzado entre ucranianos lutando pelo seu país e líderes russos lutando pela conquista.

Quantidades enormes de equipamentos russos foram destruídos ou abandonados. A destruição que as bombas russas que vem caindo do céu sobre civis inocentes tem revoltado tanto o mundo que foram impostas as maiores sanções econômicas globais contra seu país. Aqueles que não merecem, em ambos os lados da guerra, vão sofrer.

O governo russo tem mentido não apenas para seus cidadãos, mas para suas tropas. Alguns dos soldados foram informados que estavam indo lutar contra nazistas. Alguns foram informados que o povo ucraniano iria ovacioná-los como heróis. E alguns foram informados que eles fariam apenas exercícios militares. Eles sequer sabiam que estavam indo para a guerra. E alguns foram informados que eles estavam lá para proteger as etnias russa e ucraniana. Nada disso é verdade.

O fato é que as tropas russas têm enfrentado uma feroz resistência dos ucranianos, que querem proteger suas famílias e seu país. Quando eu vejo bebês sendo retirados de escombros, eu imagino que estou assistindo a um documentário sobre os horrores da 2ª Guerra Mundial, e não a notícias dos dias atuais.

Agora, deixe-me lhes dizer. Quando meu pai chegou a Leningrado, ele estava todo entusiasmado pelas mentiras que o seu governo. Quando deixou Leningrado, ele estava devastado, físico e mentalmente. Ele viveu o restante de sua vida sofrendo. Sofrendo por uma coluna quebrada. Sofrendo pelos estilhaços que sempre o lembraram daqueles anos terríveis. E sofrendo pela culpa que ele sentia.

Aos soldados russos que estão ouvindo essa transmissão, vocês já sabem bastante sobre as verdades que tenho contado. Vocês viram com seus próprios olhos. Eu não quero que vocês sofram como meu pai. Essa não é a guerra para defender a Rússia que os seus avós e bisavós lutaram. Essa é uma guerra ilegal. Suas vidas, seus membros, seus futuros, estão sendo sacrificados por uma guerra sem sentido condenada pelo mundo inteiro. Agora, àqueles no poder no Kremlin, deixe-me lhes perguntar algo: “Por quê vocês sacrificariam esses jovens por suas ambições pessoais?”

Aos soldados que estão ouvindo isso, lembrem-se que 11 milhões de russos têm raízes na Ucrânia. Ou seja, cada bala que você atira atinge um irmão ou irmã. Cada bomba ou granada lançada não está caindo em inimigos, mas em uma escola, ou um hospital ou uma casa.

Eu sei que o povo russo não está ciente de que essas coisas estão acontecendo. Então eu suplico ao povo e aos soldados russos na Ucrânia que percebam a propaganda e a desinformação que você tem recebido.

Eu peço que vocês me ajudem a espalhar a verdade. Façam seus colegas russos saberem da catástrofe humana que acontece na Ucrânia. E, ao presidente Putin, eu digo: “Você começou essa guerra. Você está liderando essa guerra. Você pode parar essa guerra.

Vou encerrar com uma mensagem para todos os russos que têm protestado nas ruas contra a invasão à Ucrânia. O mundo tem visto sua bravura. Nós sabemos que vocês têm sofrido as consequências dessa coragem. Vocês têm sido detidos. Vocês têm sido presos. E vocês têm sido agredidos. Vocês são meus novos heróis. Vocês têm a força de Yuri Petrovich Vlasov. Vocês têm a verdadeira compaixão russa.

Meus queridos amigos russos, que Deus os abençoe.