17 de agosto de 2022Informação, independência e credibilidade
Blog

Enquanto Olavo diz que a guerra está perdida Bolsonaro mostra seu talento como “rei do funk”

Sem saber o que fazer, Jair vive mesmo é de farras com amigos e familiares

Jair, agora o “rei do funk”

Jair Bolsonaro, a bordo de uma lancha no litoral paulista, parece ter mesmo descoberto o seu verdadeiro talento. Pela forma que dançou e cantou – aos berros –  na embarcação com seus amigos, ele deve estar concorrendo mesmo ao titulo de “rei do funk”.

O funk “cantado” por ele ataca as mulheres de esquerda e o ex-deputado federal e ativista Jean Wyllys (PT).

Isso por si só já nos remete ao tipo de gente bizarra que o brasileiro elegeu para comandar os destinos da nação. Infelizmente, para desgraça da maioria, ele não comanda nada e por razões bem claras.

Principalmente por absoluta falta de capacidade, além da incompetência mais que comprovada.

Resultado disso, além dos desmontes gerais da políticas públicas no País, é a fome de 20 milhões de brasileiros e falta de perspectiva no mercado de trabalho de mais de 15 milhões de pessoas, a inflação e a farra dos aliados com o orçamento secreto (bolsolão) de R$ 16 bilhões.

Jair, então vive de farras. Foi a Dubai e não trouxe nada de lá para o Brasil, mas gastou mais de R$ 3,6 milhões no passeio com amigos e familiares, incluindo a primeira dama.

Sai pelas ruas desfilando sobre uma moto, com uma horda de motoqueiros, para exibir um populismo tosco e insano.

Enfim, Jair não sabe o que fazer. Por isso mesmo entregou os destinos do País nas mãos dos líderes do Centrão, como Ciro Nogueira, Arthur Lira, Fernando Barros e Valdemar da Costa Neto.

Em suma, o País já era e Jair também. E quem diz isso mesmo é o velho e boquirroto guru dele e dos filhos, o astrólogo Olavo de Carvalho.

Em uma postagem no Twitter,  Olavo de Carvalho disse recentemente que foi usado pelo presidente como “poster boy” para se promover.

E reclamou que “até meus amigos ele tirou do governo”, referindo-se a Abraham Weintraub e Ricardo Salles, ex-ministros.

Carvalho considera que não se pode mais ter esperanças tolas por que “a briga já está perdida”.

Assim, certamente, vai aparecer bolsonarista chamando Olavo de Carbalho de comunista.

Eitaaa…