9 de março de 2021Informação, independência e credibilidade
Economia

Especulação no Reddit e ajuda de Elon Musk fazem disparar valor de ações da Gamestop

Pessoas físicas tiveram lucros de mais de 300% e fizeram empresas em Wall Street perderem mais de 1,5 bilhão de dólares

Gigante do Varejo e referência nos Estados Unidos, a empresa Gamestop, conhecida por ter diversas lojas físicas, foi muito atingida pela pandemia e estava praticamente falindo.

A empresa, que ganhou força com o crescimento no mercado global de games e chegou a ter suas ações negociadas a US$ 56,53 em 2013, vivia uma crise diante da popularidade de mídias digitais.

Donos de PC, Playstation 4, Playstation 5, Xbox One, Xbox Series X ou Nintendo Switch cada vez menos compram mídias físicas para rodar seus jogos. Assim como no mercado de filmes e séries, a tendência partiu para as nuvens e o modelo de venda digital.

Atingida pela pandemia, que provocou um aumento de vendas digitais de jogos de videogame, as ações da Gamestop caíram 93% desde então, com cada ação batendo US$ 4 na metade de 2020.

Mas com uma ajuda extra de usuários do Reddit, especificamente no subforum r/WallStreetBets, o cenário da GameStop mudou e provocou perdas a investidores tradicionais do mercado financeiro.

Ultrapassando US$ 1 bilhão em um único pregão. Ajuda extra que foi fortalecida com a inesperada participação do homem mais rico do planeta, o bilionário Elon Musk, fundador da Tesla.

Sobe e desce

Desde o começo de janeiro deste ano, as ações da empresa já acumulam alta próxima de 700% e o valor de mercado da companhia, uma varejista de jogos, ultrapassou a marca dos US$ 10 bilhões.

Com isso, a companhia passou a valer mais do que empresas como American Airlines e Under Armour. No começo do ano, a revendedora de jogos sediada nos EUA valia apenas US$ 1,2 bilhão.

Antes da abertura do pregão desta quarta-feira (26), as ações subiam 106% para US$ 306 após fecharem em US$ 147,98 na véspera nos EUA. Já nas primeiras horas desta quinta (27), as ações abriram valendo US$ 351,94, oscilando para uma mínima de US$ 269,69 e, às 10h, valendo US$ 311.

Isso acontece porque operadores foram às compras depois que Ryan Cohen, investidor ativista, se juntou ao conselho. Cohen é dono de 13% das ações da GameStop e no ano passado escreveu uma carta criticando a administração da companhia por não se atualizar diante da transição da mídia vendida fisicamente para os downloads digitais e o streaming.

Grandes investidores de Wall Street, descrentes dessa revolução por conta de uma só mudança no conselho, começaram a tomar posições vendidas gigantescas nas ações da empresa, apostando na desvalorização dos papéis.

Mas quando Cohen foi anunciado como novo membro do conselho da empresa, as expectativas de que ele lideraria um turnaround, inserindo a GameStop no meio digital, fez com que as ações disparassem 55,8%. A alta das ações ainda foi embalada por operadores de day trade, que usaram o fórum WallStreetBets, no Reddit, para impulsionar as ações.

Os investidores veteranos de Wall Street avaliavam que a tendência para o papel era de queda. Muitos fizeram então a chamada “venda a descoberto”. Com ela, as ações são vendidas na alta com a obrigatoriedade de serem compradas depois, já que existe uma aposta de que os papéis vão cair.

Como houve uma disparada no preço, estes investidores tiveram de comprar os papéis a um valor muito mais alto e perderam US$ 1,6 bilhão em um único pregão.

Short squeeze

Adisparada é resultada do fenômeno conhecido no mercado financeiro como short squeeze, que ocorre por conta das apostas na derrocada dos papéis. Para operar vendido em uma ação, o investidor precisa alugar o papel de alguém que o tenha comprado.

No caso da GameStop, a grande queda que os fundos de investimento de Wall Street estavam esperando não veio. Ao contrário, o papel continuou a subir até o ponto em que os grandes players foram obrigados a recomprar as ações antes do fim do prazo do aluguel para minimizar os prejuízos.

E em uma tempestade perfeita, os investidores pessoas físicas extremamente otimistas com a GameStop e os “bancões” da elite financeira de Nova York querendo comprar as ações por motivos bem diferentes. Quando todos querem comprar, mas ninguém quer vender um ativo, a consequência pela lei da oferta e da demanda é sempre a mesma: os preços disparam.

E nessa briga entre os indivíduos e as corporações, a euforia em torno das ações da companhia já se tornou um sinônimo da força do investidor de varejo e do poder do acionista individual.