4 de março de 2021Informação, independência e credibilidade
Política

Lira articula com Supremo para discutir punição de deputado bolsonarista

Presidente do Congresso não quer gerar uma crise entre os Poderes, mas disse que aliados temem criar um precedente perigoso de prisões

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), telefonou para ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) na tentativa de articular uma saída com a corte após o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) ter sido preso em flagrante na noite desta terça (16).

O plenário do Supremo analisa o caso nesta quarta (17), e a tendência é a corte ratificar a decisão do ministro Alexandre de Moraes com placar expressivo. Ainda assim, a decisão do tribunal precisa ser encaminhada à Câmara, que decidirá se manterá ou não a prisão.

Em ligação a pelo menos dois magistrados do STF, Lira deu o recado de que não quer gerar uma crise entre os Poderes, mas que seus aliados temem criar um precedente perigoso de prisão de congressistas, que têm imunidade parlamentar.

Integrantes do tribunal, por sua vez, indicaram que vão ver como uma afronta do Parlamento uma atitude que livre Daniel Silveira de qualquer punição. É preciso condenar enfaticamente os ataques à corte, avaliam magistrados.

O deputado do PSL é alvo de dois inquéritos no STF —um apura atos antidemocráticos e o outro, fake news. Moraes é relator de ambos os casos, e a ordem de prisão contra o deputado bolsonarista foi expedida na investigação sobre notícias falsas.