19 de abril de 2021Informação, independência e credibilidade
Blog

O Brasil de Bolsonaro já exporta o terrorismo

O avanço da direita conservadora diversificou a pauta exportadora brasileira. As commodities estão perdendo espaço para os terroristas, segundo aponta reportagem investigativa do jornalista Seth Abramson, no site Proof.

De acordo com ele, o deputado Eduardo Bolsonaro teria participado da reunião clandestina “do conselho secreto de Trump”, no dia 5 de janeiro. Em pauta, estava a organização da invasão ao Capitólio.

O encontro aconteceu na ala residencial privada da familia Trump no Trump International Hotel, na avenida Pennsylvania, em Washington, segundo o portal Brasil 247, e teria sido liderado pelos filhos do ex-presidente Donald Trump, Donald Trump Jr. e Eric Trump.

De acordo com a reportagem, o empresário e CEO da My Pillow, Michael J. Lindell, teria afirmado que havia se encontrado, no horário da reunião conspiratória, com “um dos filhos do presidente Bolsonaro”. Lindell é do círculo íntimo de Trump e também participou da reunião.

Nesta segunda-feira, a bancada do PT no Senado apresentará um requerimento de informações para a embaixada Brasileira em Washington sobre o assunto.

As provas da participação de Bananinha são ainda mais contundentes. Ainda de acordo com o Brasil 247, um dia antes da reunião e dois dias antes da invasão, a jornalista Raquel Krähenbühl, da GloboNews, flagrara Eduardo Bolsonaro entrando na Casa Branca com a mulher, a filha e o embaixador do Brasil nos EUA, Nestor Foster.

Ele fora convidado por Ivanka Trump, filha do então presidente, Donald Trump. A repórter publicou um vídeo em que Eduardo Bolsonaro aparece, com a filha no colo, em frente à Casa Branca.

Uma vergonha para o Brasil, porém, existe um alento. Os extremistas estão caindo, um a um, no mundo inteiro. Que a batata de Bolsonaro comece a assar.

Pesquisas confirmam que o percentual de sociopatas que estão do lado desse governo está estável em 30%. Resta convencer os 70% restantes a curar o país dessa doença que está aí.