16 de maio de 2021Informação, independência e credibilidade
Policia

Polícia Civil aponta ex-PMs pelo assassinato de Kleber Malaquias em Rio Largo

Empresário que denunciava políticos e gestores, conhecido como Bode Rouco, foi morto dentro de um bar

A Polícia Civil de Alagoas aponta dois ex-policiais militares, um sargento da ativa da PM e um quarto homem como autores do assassinato do empresário Kleber Malaquias de Oliveira.

Malaquias foi assassinado em julho do ano passado, no bairro Mata do Rolo, em Rio Largo. Ele estava em um lugar conhecido como “Bar da Buchadaa” quando foi atingido por disparos de armas de fogo.

Segundo a Delegacia de Homicídios de Rio Largo, os ex-PMs e um homem foram presos nesta quinta (22) durante operação da Polícia Civil. O sargento da PM da ativa, que é investigado de participar do assassinato, já estava preso no sistema prisional de Alagoas acusado de outro crime. Os ex-PMs foram expulsos da Polícia Militar de Alagoas por cometerem crimes.

Assassinato

A polícia informou que Kleber Oliveira foi atraído para encontrar com dois homens depois que eles afirmaram que teriam interesse em alugar um imóvel em Rio Largo. O grupo e a vítima se dirigiram ao Bar da Buchada para negociar o suposto aluguel.

Outros dois homens acompanharam os comparsas e a vítima em outro carro. Ainda de acordo com a polícia, dois homens sentaram à mesa com Oliveira, e outros dois ficaram em outra mesa observando o movimento.

Quando a vítima se levantou da cadeira para ir ao banheiro, foi assassinato com dois tiros, um no abdômen e outro na cabeça. Segundo a polícia, os homens que estavam na mesma mesa com a vítima simularam socorro para despistar o envolvimento no crime.

De acordo com o delegado Lucimério Campos, titular da Delegacia de Homicídios de Rio Largo, a identificação dos investigados ocorreu após análise de câmeras de estabelecimentos comerciais

“As imagens mostram que, depois de disparar a arma, o atirador saiu correndo e se deparou com uma testemunha. Ele fez sinal de silêncio, guardou a arma e saiu correndo”. Lucimério Campos.

A polícia observou, nas imagens, que os homens simularam socorro à vítima para despistar que estavam envolvidos no assassinato.

Bode Rouco

Malaquias era conhecido pelas denúncias que fazia nas redes sociais contra políticos e gestores. Ele chegou a passar um tempo no programa de proteção à testemunha, mas a proteção não foi renovada.

Kleber Malaquias já denunciou o atual prefeito de Rio Largo, Gilberto Gonçalves, e o ex-gestor do município, Toninho Lins. O ex-prefeito da cidade de Marechal Deodoro, Cristiano Matheus, também já foi alvo de denúncias de Malaquias.

Em setembro de 2019, em Boletim de Ocorrência (B.O.) na Polícia Civil de Alagoas, o empresário afirmou que foi agredido, humilhado e ameaçado de morte sob a mira de uma pistola. Segundo ele, tudo aconteceu em Rio Largo e teria motivação política.

Além de prefeitos e ex-prefeitos, Malaquias foi responsável pelo afastamento do desembargador do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL), Washington Luiz Damasceno Freitas, por cerca de dois anos. Tudo graças às denúncias do que ficou conhecido como “máfia da merenda”.

Conhecido como ‘Bode Rouco’, Kleber publicava vídeos nas redes sociais com as denúncias e chegou a testemunhar contra o desembargador em um processo que investigava a tentativa de homicídio ao juiz Marcelo Tadeu.