13 de agosto de 2022Informação, independência e credibilidade
Brasil

Sem a “Meta de 100 dias”, Ministros apresentam ações de governo

General Heleno disse que quem deve ser cobrado pelas metas é Lorenzoni

Sem a apresentação das metas para os 100 primeiros dias de governo, prometidas pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, terminou a segunda reunião ministerial de Jair Bolsonaro, nesta terça-feira (8) no Planalto.

Aliás, as tais metas foram desmentidas pelo chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), general Augusto Heleno. Na primeira reunião, Onyx afirmou que, nesta terça, seriam divulgadas as medidas prioritárias de cada pasta para os próximos três meses. No entanto, Heleno negou que esse tenha sido esse o tema da discussão.

“Que história é essa de esboço para os 100 primeiros dias de governo? Eu não apresentei esboço nenhum. A reunião não foi disso. Tem um livrinho aqui, que foi distribuído, acho que fala qualquer coisa de 100 dias, do Conselho de Governo… não tem nada de medidas prioritárias. “Cobrem dele, não é minha função”, Chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), general Augusto Heleno.

Foto: Alan Santos/PR

Reunião

Na segunda reunião ministerial desde que tomou posse, na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro ouviu cada um dos auxiliares sobre os planos para os primeiros meses de governo. Os ministros apresentaram, de forma sucinta, um panorama sobre cada área e as ações que irão implementar a partir de agora.

Heleno afirmou que cada ministro “falou um pouquinho” sobre sua área, mas que nada foi apresentado de forma concreta, nem mesmo detalhes da reforma da Previdência, considerada a principal bandeira da equipe econômica comandada por Paulo Guedes.

Ele disse que o primeiro escalão não tratou sobre detalhes da reforma da Previdência, mas informou que o texto continua em estudo. A tendência, segundo ele, é que o governo escolha as melhores formas de fazer com que a mudança legislativa ocorra.

O encontro durou cerca de três horas e foi realizado na Sala de Reuniões do 3º andar do Palácio do Planalto. De acordo com o general, o grupo deu continuidade ao trabalho feito há cinco dias, no primeiro encontro ministerial.