26 de outubro de 2020Informação, independência e credibilidade
Blog

Somente o rock para salvar o Brasil!

Não adianta, o rock não morre.

Apesar de sermos obrigados a dividir o planeta com algumas figuras bizarras, a exemplo dos head bangers reaças, o estilo musical sempre mostra a que veio: para incomodar.

Rock é, acima de tudo, rebeldia e inconformismo. Jamais será sequestrado pelos conservadores. Até as bandas mais satânicas têm um astral superior à inhaca conservadora e religiosa.

E quem prova isso é uma banda que não curto musicalmente (confesso: gosto das mais sujas e barulhentas), mas, cujo frontman, Tico Santa Cruz, tem minha admiração pela coragem e posicionamento político.

A música “Micheque”, dos Detonautas, uma sátira à primeira-dama Michelle Bolsonaro, é uma das melhores coisas que aconteceram na música brasileira nos últimos anos.

Pela primeira vez, em anos, o brasileiro presta atenção de verdade na letra de uma música. Digo, “Micheque” entra pelo ouvido e não pela bunda.

Ouçam:

Os reaças são tão burros que Michelle, no lugar de explicar os R$ 89 mil do Queiroz na conta dela, está processando a banda. Resultado: o sucesso só cresce. Nessa quarta-feira, a música havia alcançado o número da besta entre as 50 virais do Brasil, no Spotify, isto é, estava na posição 17.

Nessa quinta, subiu para o número 12. No Youtube, já eram mais de 2,2 milhões de visualizações.

Divulga mais, Michelle!

Viva o rock! Em meio à dominância de sertanejos neofascistas, os Detonautas resgatam aquela importância política do estilo musical que teve seu auge nos anos 80, em nosso país.

É o rock que embala as revoluções, que abre mentes.

E que, espero, nos tire do limbo em que este país se meteu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.