22 de janeiro de 2022Informação, independência e credibilidade

Tag: Dilma

Renan Filho não vai 5ª ao viaduto, obra construída com recursos dos governos Dilma e Temer

Renan Filho não vai 5ª ao viaduto, obra construída com recursos dos governos Dilma e Temer

Alagoas, Blog, Marcelo Firmino
Licitada em 2016 e com recursos empenhados no governo Dilma Roussef, a construção do viaduto no trevo da Polícia Rodoviária Federal, em Maceió, foi entregue ao Consórcio Rotatória Rodoviária (S. A. Paulista/Astec), que recebeu um aporte de R$ 23 milhões para iniciar a obra. Nessa época o senador Renan Calheiros foi quem conseguiu os recursos junto ao governo petista. Dilma sofreu em seguida o impeachment e a obra foi continuada pelo então presidente Michel Temer que, em dezembro de 2017, liberou mais R$ 46,3 milhões para a construção do viaduto. Temer concluiu o orçamento de um total de quase R$ 80 milhões em 2018. Entre 2017 e 2018, a liberação dos recursos foi capitaneada e alardeada pelo então ministro dos Transportes, Maurício Quintella. Para o governo do Estado, a obra
Bolsonaro diz que vai publicar novo decreto de privatização no SUS

Bolsonaro diz que vai publicar novo decreto de privatização no SUS

Brasil
Em sua live semanal, nesta quinta (29), o presidente Jair Bolsonaro defendeu o decreto que ele mesmo revogou. E em mais um de seus recuos, o decreto, que abre possibilidade para estudos de privatização nas UBS do SUS, terá uma nova publicação. E o presidente foi além: apesar de toda a repercussão negativa, ele afirmou que vai insistir no decreto usando o exemplo da ex-presidente Dilma Rousseff, do PT, ao mostrar uma suposta notícia de uma década atrás: "Em 23 de setembro de 2010, Dilma era a presidente, né? [não, era Lula]. 'Dilma Rousseff defende parceria com iniciativa privada para melhorar o SUS'. Exatamente o que foi proposto agora, ela propôs atrás, não teve sucesso, para variar nada dava certo no governo dela. Mas exatamente o mesmo decreto. Mudança de uma palavra ou outra pe
Bancos temem que Bolsonaro “dê uma de Dilma” e gaste mais do que pode

Bancos temem que Bolsonaro “dê uma de Dilma” e gaste mais do que pode

Economia
Na avaliação de banqueiros, gestores de grandes fundos de investimento e economistas, existe o risco de o presidente Jair Bolsonaro pisar no acelerador dos gastos. Com isso, ele pode seguir os passos de Dilma Rousseff (PT). A ex-presidente foi alvo de impeachment por descumprir regras fiscais e, assim, cometer crime de responsabilidade. Alerta esse, inclusive, que foi dado pelo próprio Paulo Guedes, ministro da Economia de Bolsonaro. Banqueiros Diante disso, a Folha ouviu três banqueiros, dois economistas dos principais bancos de investimento e dirigentes de dois grandes fundos de private equity que atuam no país. E para eles, a pesquisa Datafolha divulgada na quinta-feira (13) mostrou que a ajuda financeira do governo para reduzir o impacto da pandemia nas famílias catapul
Agora é tarde: Malafaia se retrata após dizer que Adélio Bispo era assessor de Dilma

Agora é tarde: Malafaia se retrata após dizer que Adélio Bispo era assessor de Dilma

Política
O pastor Silas Malafaia publicou neste final de semana um vídeo com uma retratação por postagens feitas em setembro de 2018 sobre um envolvimento entre Adélio Bispo de Oliveira, autor da tentativa de homicídio contra o então candidato e hoje presidente Jair Bolsonaro, com o PT e a ex-presidente Dilma Rousseff. Na época, o líder religioso espalhou mentiras dizendo que Adélio era assessor da campanha de Dilma ao Senado por Minas Gerais. No vídeo, Malafaia abriu lembrando que o atentado estava completando um ano e que faria uma correção. Adélio nunca foi militante do PT nem assessorou Dilma em sua campanha. pic.twitter.com/yoaxPn7SZr — Silas Malafaia (@PastorMalafaia) November 10, 2019 "Eu digo sempre que a grandeza de um ser humano não são os seus acertos, é reconhecer seus err
Quadrilhão do PT: MPF pede a absolvição de Lula e Dilma

Quadrilhão do PT: MPF pede a absolvição de Lula e Dilma

Justiça
O Ministério Público Federal pediu a absolvição sumária dos ex-presidentes Lula e Dilma em ação referente ao chamado “quadrilhão do PT”. No mesmo pedido, o MPF também pede a absolvição dos ex-ministros Antonio Palocci Filho, Guido Mantega e João Vaccari Neto. Foi a procuradora Marcia Brandão Zollinger que assinou o texto com pedido. Ela diz que "não há o pretendido domínio por parte dos denunciados, especialmente os ex-presidentes da República, a respeito dos atos criminosos, que obviamente merecem apuração e responsabilização e são objeto de ações penais autônomas, cometidos no interior das Diretorias da Petrobras e de outras empresas públicas". Quadrilhão do PT Em setembro de 2017, o então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou a denúncia no STF (Suprem
Temer admite que houve golpe contra Dilma (mas que não teria participado do mesmo)

Temer admite que houve golpe contra Dilma (mas que não teria participado do mesmo)

Vídeos
https://www.youtube.com/watch?v=SpCqMXKZXn8 Em entrevista ao programa Roda Viva, o ex-presidente Michel Temer (MDB) admitiu a existência do golpe contra a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), que passou por um processo de impeachment deflagrado em 2016. Ele, vice da petista na época e que por pouco mais de um ano e meio assumiria a presidência, só não teria se empenhado ou apoiado a derrubada da presidente. E refuta ser chamado de "golpista". "Eu jamais apoiei ou fiz empenho pelo golpe. Aliás, muito recentemente, o jornal Folha detectou um telefonema onde o ex-presidente Lula me deu, onde ele pleiteava e depois esteve comigo para trazer o PMDB para impedir o impedimento. E eu tentei, mas a esta altura, eu confesso, que a movimentação popular era tão grande e tão intensa que os partidos j
Com delações de Palocci, Lava Jato mira campanhas de Dilma Roussef

Com delações de Palocci, Lava Jato mira campanhas de Dilma Roussef

Política
Dilma Rousseff (PT) nunca foi alvo de buscas ou de outras medidas cautelares, mas mesmo assim a ex-presidente é o foco central dos trabalhos mais recentes da Lava Jato. As últimas duas operações, deflagradas em 23 de agosto e nesta terça-feira (10), foram concentradas em pessoas ligadas diretamente à ex-presidente da República. Além de tratar do financiamento das suas duas campanhas presidenciais, de 2010 e de 2014. As 64ª e 65ª fases da Lava Jato é abastecida com as acusações do ex-ministro Antonio Palocci, único petista importante a assinar acordo de delação premiada com a Lava Jato. Palocci foi preso em setembro de 2016, na fase Omertà. Em prisão domiciliar desde novembro, ele obteve no mês passado direito ao regime aberto, mas com uso de tornozeleira eletrônica. O ex-mi
Em entrevista, Dilma diz que Bolsonaro faz política de desprezo por direitos

Em entrevista, Dilma diz que Bolsonaro faz política de desprezo por direitos

Política
A ex-presidente Dilma Rousseff concedeu entrevista ao UOL, em sua residência. E o tema foi o presidente Jair Bolsonaro, que segunda a petista, ele é útil para a realização de "reformas neoliberais" nos próximos anos, conseguirá manter "uma política de desprezo por direitos sociais, humanos e trabalhistas e pelo meio ambiente no país". Presidente da República entre 2011 e 2016, Dilma Rousseff teve seu mandato cassado pelo Congresso Nacional e participou de organizações de resistência contra a ditadura militar, tendo sido torturada e presa. "Só acho muito estranho eles negarem que eu tenha sido torturada como fizeram com a jornalista Miriam Leitão porque o próprio presidente da República, como deputado federal, foi quem disse que o coronel Carlos Brilhante Ustra (ex-chefe do DOI-Codi, ac